×
379
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Inditex lidera com uma oferta de perfumes cada vez mais interessante

Traduzido por
Sayonara ALVES
Publicado em
today 3 de dez de 2018
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Inditex não quer apenas estar na moda e a diversificação poderia ser o futuro do gigante galego. O que parecia uma proposta tímida de introdução progressiva, se consolida como uma estratégia de desenvolvimento para o grupo na área de perfumaria e cosméticos. Por que se contentar com o reinado no fast fashion quando é possível crescer em torno da construção de uma oferta variada e acessível em um setor em que as margens são anunciadas mais do que interessantes?


'The Secret of Scents' de Massimo Dutti - Massimo Dutti


A Massimo Dutti foi a última marca do grupo a dar um passo à frente no campo da perfumaria, com a apresentação de seis novas fragrâncias no final de outubro passado. E, embora a empresa já tivesse seus próprios perfumes, esse relançamento significou uma retomada de sua oferta, apostando na profissionalização do mesmo. Uma coleção composta por três fragrâncias para mulheres e outras para homens, mais adaptadas ao atual posicionamento da marca, que busca se destacar com uma imagem mais refinada e minimalista em relação ao fast fashion premium. Um movimento que não é surpreendente em um contexto no qual a Massimo Dutti não só se tornou a quarta empresa do grupo em volume de vendas, atrás de Zara, Bershka e Pull & Bear; Ela também atuou em importantes oportunidades, como a inovadora loja de conceito tecnológico em Lisboa.

Intitulada 'The Secret of Scents', a coleção é inspirada no universo das viagens. Em sua apresentação, foi acompanhado de uma embalagem de luxo que inclui, além de amostras de todas as fragrâncias, dois livros de edição limitada sobre a concepção da linha e a história do perfume. Em comparação a antiga proposta da Massimo Dutti, com fragrâncias que passaram a ser comercializadas em espaços multimarcas como Douglas, El Corte Inglés ou até mesmo Amazon, a nova oferta também reorganizou sua distribuição. Desta forma, as coleções feminina e masculina estão à venda exclusivamente através de 400 lojas da marca e sua própria web, num total de 32 mercados.

Na estratégia do grupo galego, a análise do mercado e a segmentação da sua oferta são fundamentais. Assim, a chegada de perfumes tem sido progressiva, passando de embalagens de pequeno tamanho a primeiras fragrâncias e, por fim, linhas completas. O desenvolvimento tem sido tão gradual que a crescente proeminência dos perfumes do grupo parece uma evolução natural. Sem ir mais longe, das oito marcas do grupo, a Uterqüe é a única que ainda não lançou sua própria fragrância.



Fragancias de Oysho, Bershka o Zara Home - Inditex


Se a irmã mais velha do grupo, Zara, já apresenta uma oferta masculina e feminina consolidada com produtos que não ultrapassam 20 euros, incluindo fragrâncias Disney ou Hello Kitty para os mais pequenos, o resto das marcas não ficam muito atrás. A Pull & Bear e a Bershka, as duas mais voltadas para o cliente jovem-adolescente, são as mais favorecidas nesse setor. Além de ter suas próprias fragrâncias, ambas lançaram suas linhas de maquiagem e cosméticos no ano passado. Oysho, a marca do grupo que mais evoluiu na sua posição nos últimos anos, passou de lingerie e homewear até incorporar uma excelente oferta em esportiva de técnica, lançou sua primeira fragrância em 2016. Hoje, a marca apresenta três perfumes unisex com um estilo minimalista, bem como velas e cremes da mesma inspiração.

Por sua vez, Zara Home expandiu seu universo dedicado ao lar com o lançamento de 'The Perfume Collection' no início de 2017, uma primeira linha unissex concebida pelos perfumistas Alberto Morillas e Jérôme Epinett. Os concorrentes diretos da Inditex, como Primark e H & M, também apostaram neste setor com preços equivalentes aos do grupo Amancio Ortega, mas no que diz respeito à segmentação e diferenciação por marca, a força e a variedade da oferta de Inditex vence.

O grupo, que está comprometido com o objetivo de ter todas as suas marcas com lojas online em todo o mundo até 2020, parece ter visto uma oportunidade de negócio no segmento da perfumaria. Segundo a Associação Cosmetics Europe, o sector de perfume no continente europeo aumentou seu valor para 11.930 bilhões de euros em 2017. Enquanto isso, a Associação espanhola Nacional de Perfumaria e Cosméticos (Stanpa) anunciou que o consumo da categoria perfumes e fragrâncias foi o que mais cresceu na Espanha em 2017, subiu 5,42% o que representa 1.312 bilhões de euros, registando uma evolução positiva pelo terceiro ano consecutivo. O perfume, além de um investimento rentável em imagem de marca, seria a cobertura de um bolo que parece doce aos olhos de um gigante que fechou 2017 com um faturamento de 25,336 bilhões de euros.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.