×
563
Fashion Jobs
ADIDAS
HR Specialist - People Services - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
FOREO
Marketing Manager - Portugal
Efetivo · Lisbon
JD SPORT
Brand & Media Manager (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
Manager HR Learning & Development Gbs Porto (m/f)
Efetivo · Porto
FARFETCH
Menswear Styling Editor
Efetivo · GUIMARÃES
ADIDAS
HR Specialist Gbs - Offboarding (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist HR Specialist Gbs Operations - General Admin (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Associate HR Specialist (M/F/D) - Gbs Operations - Benefits
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Apo/Ibp (Snp) Consultant (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist (M/F/D) - Gbs Operations - German Speaker - Bik
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner_sport Zone(m/f)
Efetivo · Maia
JD SPORT
Footwear Buyer
Efetivo · Alicante
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Sac/Bw-Ip/Fico (m/f) 1
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Buyer - French Speaker
Efetivo · Porto
ADIDAS
Technology Consultant - Retail sd/mm (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Reporting & Analytics (M/F/D) - Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner_Sport Zone(m/f)
Efetivo · Maia
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo · Braga
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
Por
Agência LUSA
Publicado em
10 de dez. de 2014
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Indústria têxtil portuguesa apresenta plano do setor para 2020

Por
Agência LUSA
Publicado em
10 de dez. de 2014

Famalicão, Braga (Lusa) – O 'cluster' têxtil e vestuário em Portugal poderá perder, até 2020, cerca de 20 mil trabalhadores, mas naquele ano espera atingir um volume de exportações de 5 mil milhões de euros, igualando o valor mais elevado de sempre.

Os números foram revelados esta quarta-feira (10), em Vila Nova de Famalicão, pelo diretor-geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, Paulo Vaz, durante a apresentação do plano estratégico do setor para 2020, designado "Cluster Têxtil Moda 2020".

Apesar da perda de empregos, o 'cluster' têxtil e vestuário em Portugal aumentará exportações e faturação.


Segundo Paulo Vaz, naquele ano o volume de vendas do setor, que assegura atualmente cerca de 120 mil postos de trabalho diretos, deverá ascender a 6,5 mil milhões de euros.

"Todos os indicadores apontam nesse sentido, a não ser que aconteça uma catástrofe ou um cataclismo", referiu Paulo Vaz, sublinhando que acredita, hoje mais do que há quatro ou cinco anos, na consolidação daquele ‘cluster’ (grupo de empresas).

O plano estratégico aponta para que em 2020 existam em Portugal 5 mil empresas do têxtil e vestuário e 100 mil trabalhadores, com um volume de negócios de 6,5 mil milhões de euros e um valor de exportações de 5 mil milhões de euros.

Atualmente, o ‘cluster’ é responsável por 10% das exportações nacionais, devendo este ano contribuir com 4,5 mil milhões de euros. "Este deverá ser o melhor ano desde 2001", apontou Paulo Vaz, sublinhando que agora existem menos de metade das empresas e menos de metade dos trabalhadores.

Até 2020, a meta é atingir os 5 mil milhões de euros de exportações, por forma a igualar o valor mais elevado de sempre, registado em 2001.

O responsável sublinhou que a aposta terá de passar pela inovação e pela qualidade, com novos produtos e novos materiais, para consolidar aquela que considera ter sido a maior conquista do setor nos últimos anos: a afirmação da etiqueta "Made in Portugal".

"Os ‘clusters’ internacionais já exigem a colocação da etiqueta ‘Made in Portugal' nas peças, e essa terá sido, porventura, a maior conquista do setor", enfatizou.

Copyright © 2022 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.