×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jun. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Jordi Balsells abandona Desigual e assina pelo Barcelona

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jun. de 2021

Mudanças na liderança da Desigual. Jordi Balsells, uma das figuras históricas da marca de moda catalã, despede-se da empresa na qual passou os últimos 10 anos para se juntar à equipa do Barcelona como diretor-geral da BLM (Barça Licensing and Merchandising).


Jordi Balsells - Desigual


"Jordi Balsells termina a sua etapa na Desigual no dia 1 de julho para iniciar um novo projeto no Barcelona", confirmou a empresa de moda fundada pelo empresário Thomas Meyer. “Trata-se de uma decisão pessoal e perante a qual transmitimos os nossos melhores votos. Na Desigual agradecemos a Jordi pela sua total dedicação e empenho com a Desigual e desejamos-lhe toda a sorte do mundo nesta nova etapa”, indicaram, detalhando que o nome do substituto do responsável ainda não foi definido, embora a empresa esteja "a trabalhar nisso".

O executivo, que começou a sua carreira na Desigual como diretor comercial, entre 2003 e 2007, deixou a empresa de Barcelona quando assumiu o cargo de CEO da marca de moda Sita Murt durante pouco mais de quatro anos. Já em 2011, Jordi Balsells regressou à empresa de Thomas Meyer como diretor do negócio na Ásia, para posteriormente ficar também responsável pelo desenvolvimento da Desigual nos Estados Unidos e América Latina.

Em junho do ano passado, num contexto marcado pela pandemia, foi promovido a um cargo recém-criado, como diretor de estratégia de canais. Durante a sua passagem pela marca catalã, reportou hierarquicamente ao diretor-geral da Desigual, Alberto Ojinaga, e foi um dos oito membros da comissão executiva. Na sua próxima aventura profissional, no clube presidido por Joan Laporta, Jordi Balsells ficará responsável pelo retalho, licenças e merchandising.

Numa entrevista à FashionNetwork.com em abril passado, Jordi Balsells garantia: “Acreditamos na versatilidade do modelo de negócio da Desigual.”  A empresa catalã, que nas últimas semanas tem desfrutado de um forte impulso mediático graças à sua coleção com o designer Esteban Cortázar, enfrenta agora a missão de continuar a apostar nesse modelo e de conseguir melhorar os números após o impacto da pandemia no exercício passado. Em 2020, a Desigual viu a sua faturação contrair 38,8% para 360 milhões de euros.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.