Kenzo: Carol Lim e Humberto Leon deixam direção artística

A LVMH põe fim aos rumores que circulavam há meses, confirmando a saída de Carol Lim e Humberto Leon da Kenzo. "Após oito anos de colaboração, deixam a direção artística da maison a 1 de julho para se concentrarem na Opening Ceremony, a sua própria marca, com sede em Nova Iorque", explica o grupo de luxo num comunicado.


Humberto Leon e Carol Lim no final do desfile outono/inverno 2019-20 - © PixelFormula

Os designers vão apresentar o seu último desfile pela Kenzo com a coleção primavera-verão 2020, que será revelada em Paris no domingo, 23 de junho, durante a Semana da Moda Masculina.
 
Humberto Leon e Carol Lim, respetivamente de origem sino-peruana e coreana, chegaram em 2011 aos comandos criativos da marca fundada pelo couturier japonês Kenzo Takada em 1970, sucedendo ao italiano Antonio Marras.
 
Em oito anos, rejuvenesceram e modernizaram a marca, incutindo-lhe uma nova frescura, atualizando alguns dos padrões emblemáticos da casa a partir dos arquivos, como o famoso "tigre", e multiplicando as colaborações artísticas (Jean-Paul Goude, Maurizio Cattelan, Spike Jonze, David Lynch) ou com outras marcas (Vans, New Era).

A dupla tornou-se conhecida na Universidade de Berkeley e fundou a Opening Ceremony em 2002. Inicialmente, começaram com uma boutique numa rua tranquila no centro de Nova Iorque para partilhar a sua paixão por viagens, arte e moda. Com a sua seleção de marcas vanguardistas, não tardaram a ser bem-sucedidos, lançando de seguida uma linha de calçado e, depois, uma de prêt-à-porter. Rapidamente a dupla, bem como a sua marca, se tornou uma referência no mundo da moda.
 
A LVMH deverá anunciar brevemente o nome do seu sucessor à frente do estilo da Kenzo.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosNomeações
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER