Kering: CEO François-Henri Pinault recebeu quase 22 milhões de euros em 2018

François-Henri Pinault, CEO do grupo de luxo Kering, recebeu um total de 21,8 milhões de euros no ano fiscal de 2018, contra 2,7 milhões um ano antes, devido ao desbloqueio da remuneração baseada no desempenho financeiro.


François-Henri Pinault, CEO da Kering - Éric Piermont/AFP

A Kering - que é proprietária de marcas de luxo como Gucci, Yves Saint Laurent e Bottega Veneta - registou um forte crescimento no ano passado, com aumento de 26% nas vendas, para 13,66 mil milhões de euros, enquanto a sua receita líquida totalizou 2,8 mil milhões de euros.

De acordo com o documento de referência publicado na quarta-feira (27) no site do grupo, o valor bruto pago durante o exercício de 2018 a François-Henri Pinault foi de 21,8 milhões de euros.

Este valor está dividido em 1,2 milhões de euros de remuneração fixa, 1,9 milhões de remuneração variável anual - números que evoluíram pouco em relação a 2017 -, além de uma "remuneração variável plurianual" de 18,6 milhões de euros. Este último valor corresponde ao desbloqueio de unidades monetárias da Kering, "KMU" (Kering Monetary Units), atribuídas ao CEO em 2014 e 2015 pelo conselho de administração, e que foram desbloqueadas devido ao desempenho financeiro do grupo.

Contactado pela AFP, o grupo disse que “a remuneração obtida em 2018 pelo CEO e o presidente executivo pode ser explicada por mecanismos de remuneração variável de longo prazo, sujeitos a uma fórmula matemática relacionada com o desempenho do grupo".

Estes mecanismos "estão estritamente correlacionados com o desempenho financeiro do grupo e do mercado de ações da Kering, alinhado ao interesse dos acionistas". "O excelente desempenho da Kering nos últimos anos, inclusive em relação ao seu setor, está a impulsionar esses números", afirmou o grupo, que especificou que "o total destas remunerações está sujeito a encargos sociais e impostos de aproximadamente 50%”.

Além disso, a gigante do luxo disse que "dada a sua condição de acionista de referência do grupo e em sinal do seu compromisso e confiança nas perspetivas de crescimento da Kering, François-Henri Pinault decidiu reinvestir em ações da Kering o total da sua remuneração variável plurianual obtida em 2018 após os impostos”.

O presidente executivo do grupo, Jean-François Palus, recebeu em 2018 uma remuneração bruta de 12,6 milhões de euros, contra 3,4 milhões no ano anterior.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

LuxoPersonalidades
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER