×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de jun. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Kering reforça compromisso com economia circular

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de jun. de 2021

A Kering anuncia uma nova etapa na sua estratégia de desenvolvimento sustentável. Depois do clima e da biodiversidade, o grupo de luxo francês, proprietário da Gucci, Saint Laurent e Balenciaga entre outras marcas, também está a promover o conceito de economia circular. A holding francesa acaba de publicar Coming Full Circle (ou Círculo Completo), um relatório focado nas suas novas ambições nesta área.


Economia circular, uma nova prioridade para o grupo de luxo Kering - Kering


“O forte compromisso da Kering com a economia circular não é novidade, nem a nossa determinação em acelerar as mudanças. Mas sabemos que devemos ir mais longe. Chegou o momento de sintetizarmos as nossas ambições nesta questão para todas as nossas marcas”, resumiu Marie-Claire Daveu, diretora de Desenvolvimento Sustentável e Relações Institucionais Internacionais do grupo.

Com isto, a empresa também deseja “compartilhar os avanços das suas marcas e colaborar em temas que impactam o setor como um todo, mormente a poluição relacionada com as microfibras, os ganhos de eficiência ou a redução de desperdícios das fábricas têxteis e fornecedores”, acrescentou Daveu.

O compromisso com uma abordagem de economia circular serve para o grupo "repensar a forma como produz, usa e estende a vida útil de recursos e produtos. A nossa abordagem à circularidade está totalmente alinhada e em linha com as nossas estratégias para o clima e biodiversidade. Os três trabalham juntos", disse ainda a executiva.

A pensar nisso, a Kering anunciou que quer estender a vida útil dos seus produtos “apoiando novos modelos de negócios projetados para manter as roupas em circulação pelo maior período de tempo possível”. O grupo também quer "desenvolver produtos e materiais para que sejam duráveis ​​e possam ser refeitos" e para "estender os seus serviços de ajustes".

Em última análise, esses compromissos levarão a uma revisão das práticas de produção a fim de reduzir o desperdício, diminuir o consumo de energia e água e eliminar a poluição relacionada com as microfibras e plásticos descartáveis. Ao mesmo tempo, a transição para práticas agrícolas regenerativas deve ser acelerada.

“Como empresa, vemos a economia circular como uma oportunidade de criar uma indústria adequada às necessidades das gerações futuras, que trabalhe com a natureza e não contra ela. Somos sérios e estabelecemos uma série de objetivos para nos manter no caminho certo", assegurou a Kering no seu relatório.

Os principais objetivos do grupo são anular a destruição dos seus produtos, não utilizar mais plástico descartável até 2025 e microfibras até 2030; alcançar 100% de energia renovável até 2022; e ter 100% das matérias-primas em conformidade com as Normas Kering (ambientais e sociais) até 2025.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.