Kris Van Assche apresenta primeiros looks e novo logótipo para a Berluti

A Berluti revelou os primeiros looks desenhados pelo seu novo diretor criativo Kris Van Assche. O designer belga oferece à célebre marca parisiense uma nova direção - e um novo logótipo.



Um logótipo com tom mais desportivo, que é consistente com o trabalho anterior de Kris Van Assche na Dior Homme, onde permaneceu durante 11 anos. O designer belga revelou-o durante a sua primeira campanha publicitária em junho, antes de o apresentar numa sweater azul escura que usou durante o desfile do seu compatriota Dries Van Noten, no mês passado, em Paris.

Kris Van Assche, que ingressou na Berluti em abril deste ano, não esteve presente na apresentação da sua pré-coleção de primavera-verão 2019, realizada na segunda-feira (22). O designer fará a sua estreia para a Berluti durante a temporada masculina em Paris, em janeiro de 2019. Num comunicado, a marca descreveu o evento como um "prólogo...que estabelece a essência de um vestuário masculino contemporâneo, um plano para o futuro”.

No entanto, milhares de turistas puderam ver o novo logótipo, anexado aos pavilhões Prouvé na entrada das Tuilleries, na Place de la Concorde, em Paris. Projetadas pela lenda do design Jean Prouvé na década de 50, estas estruturas, que consistem num conjunto pré-fabricado de tábuas de pinho, alumínio fundido e vigas de ferro forjado vermelho, foram inicialmente projetadas para albergar uma escola primária em Clermont Ferrand. Dezenas de turistas chineses puderam dar uma olhada no interior e conhecer um pouco da nova atmosfera que reina atualmente na Berluti.

Kris Van Assche concentrou-se no Scritto, uma tipografia manuscrita do século XVIII utilizada com frequência nas carteiras de couro da Berluti, e criou casacos bomber resistentes azul marinho, camisas de seda estampada com logótipo e smokings de cetim branco. Também esteve omnipresente a patina característica da Berluti, que é inspirada nos seus famosos sapatos, cuja lenda diz que devem ser mantidos com champanhe e linho veneziano.

Mas, enquanto os seus antecessores Alessandro Sartori e Haider Ackermann se limitaram aos tons clássicos, Kris Van Assche ousou com vermelho néon e azul elétrico. O designer belga apresentou incríveis casacos de lã com dois botões e um magnífico casaco dupla-face digno da alta costura, seguindo as linhas de uma silhueta mais rigorosa, com costura contrastante nos acabamentos exteriores em algumas partes. Mas, as lapelas de camurça, que foram a marca registada de Alessandro Sartori durante a sua temporada na Berluti, já não se viram.
 
Outras peças marcantes ​​foram os sneakers imponentes e os mocassins Andy, batizados em homenagem ao artista Andy Warhol, que foram transformados em creepers, com uma sola ainda mais espessa; umas calças de motociclista em couro preto com acabamento branco e bolsas de viagem em couro preto com caveiras de couro patinado. Em suma, um pouco mais louco do que os seus antecessores.

O lookbook foi fotografado na fábrica da Berluti, em Ferrara, Itália, em julho de 2018, por Alessio Borsoni.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosCriaçãoColeção
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER