L'Oréal combate resíduos de plástico com novo investimento em biotecnologia

A L'Oréal está a investir em biotecnologia com uma startup pioneira que quer revolucionar a reciclagem.


Divulgação

O grupo francês de beleza adquiriu uma participação minoritária na Carbios, que visa encontrar soluções bioindustriais para reinventar o ciclo de vida de polímeros plásticos e têxteis. A empresa usará o investimento - fornecido através do fundo de capital de risco corporativo da L'Oréal, o Bold Business Opportunities for L'Oréal Development - para financiar uma tecnologia que usa enzimas específicas para reciclar fibras de plásticos e poliéster PET (polietileno tereftalato).

O conceito, que recicla materiais mais amplos do que outras tecnologias de reciclagem, cria plástico PET reciclado do mesmo padrão que o PET "virgem", tornando-o adequado para o uso em frascos de beleza e embalagens.

"Esta participação demonstra o nosso apoio a novas tecnologias de desenvolvimento sustentável, em linha com o nosso compromisso de ter 100% das embalagens recicladas, recicláveis ​​ou compostáveis ​​até 2025 e, mais especificamente, 50% do plástico usado nas nossas embalagens reciclado ou de origem biológica", disse Barbara Lavernos, vice-presidente executiva de operações da L'Oréal, num comunicado.

A L'Oréal e a Carbios já fizeram uma parceria anteriormente e fundaram em 2017 um consórcio para levar tecnologia de reciclagem avançada ao mercado em escala industrial, com o grupo a ser acompanhado recentemente pela Nestlé Waters, PepsiCo e Suntory Beverage & Food Europe.

A gigante da beleza não é o único peso pesado dos cosméticos que está a tratar da questão dos resíduos plásticos. Em abril, o conglomerado de cuidados pessoais Unilever, que conta com as marcas de beleza Dove, TreSemmé, Tigi e St Ives no seu portefólio, revelou um plano de três etapas para direcionar o uso de plástico nos Estados Unidos, e a meta de atingir 50% de embalagens feitas de plástico reciclado pós-consumo até ao final de 2019. Em janeiro, a Procter & Gamble juntou-se a várias empresas importantes para fundar a Alliance to End Plastic Waste (Aliança para Acabar com os Resíduos Plásticos), uma organização sem fins lucrativos destinada a combater os níveis de resíduos plásticos no oceano, investindo 1,5 mil milhões de dólares nos próximos cinco anos para solucionar o problema.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 AFP-Relaxnews. All rights reserved.

CosméticaBeleza - DiversosIndústria
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER