L’Oréal regista crescimento inferior ao esperado no segundo trimestre

A L’Oréal anunciou na terça-feira (31) que registou um crescimento abaixo do esperado na receita do segundo trimestre, devido à contração das vendas na América do Norte, onde a demanda por produtos de maquilhagem diminuiu.


A L'Oréal registou um crescimento inferior ao esperado no segundo trimestre

No entanto, assim como os seus concorrentes, como a americana Estée Lauder, a empresa francesa líder mundial em cosméticos conseguiu beneficiar da demanda sustentada na Ásia, uma área geográfica que agora se tornou o seu principal mercado e que demonstra grande interesse por marcas premium, particularmente a China.

Outras regiões mostraram-se mais problemáticas: o desempenho do grupo na América do Norte foi fraco durante o trimestre, após um início de ano difícil, com queda de -1,1% nas vendas comparáveis entre abril e junho.

"A América do Norte continua a ser penalizada pela queda na venda de produtos de maquilhagem", disse Jean-Paul Agon, CEO da L'Oréal, em comunicado. “Os negócios na Europa Ocidental estão a progredir num mercado que continua difícil", acrescentou.

Em geral, o grupo francês registou um aumento de 9,8% no seu volume de negócios entre abril e junho, para 7,26 mil milhões de euros. O crescimento em dados comparáveis foi de 6,8%, enquanto os analistas esperavam um aumento de cerca de 7,4%.

No primeiro semestre, o lucro operacional aumentou 12,1%, para 2,88 mil milhões de euros. No final de junho, a sua margem operacional atingiu o recorde de 19,5%.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

CosméticaEstéticaBeleza - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER