×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mar. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

L'Oréal anuncia encerramento das suas lojas na Rússia, mas mantém fábrica perto de Moscovo em atividade

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mar. de 2022

A gigante mundial dos cosméticos L'Oréal anunciou na terça-feira ter decidido "fechar temporariamente" as suas lojas "em gestão própria" na Rússia e "os balcões geridos diretamente nos grandes armazéns" no país, mas a sua fábrica localizada perto de Moscovo continuará a produzir.


Maybelline


Esta fábrica, inaugurada em 2010 na região de Kalouga, a sul de Moscovo, fabrica nomeadamente champôs e corantes, bem como produtos de higiene e produtos para bebé.
 
Em comunicado enviado à AFP na terça-feira, o grupo indica ainda ter "suspendido todos os investimentos industriais e publicitários" na Rússia. Neste comunicado, que entra em vigor imediatamente, a L'Oréal detalha: "No que diz respeito à nossa atividade na Rússia, estamos totalmente alinhados com a posição do governo francês e das autoridades europeias."

"Decidimos fechar temporariamente todas as nossas lojas de gestão própria, bem como os balcões geridos diretamente nos grandes armazéns e suspendemos todos os investimentos industriais e publicitários nacionais."
 
Além disso, o grupo francês "tomou a decisão de encerrar temporariamente os sites de e-commerce das (suas) marcas na Rússia", país onde gera cerca de 2% do seu volume de negócios, que em 2021 atingiu pouco mais de 32 mil milhões de euros.
 
Especifica a L'Oréal: "Estamos atualmente a examinar a possibilidade de tomar medidas adicionais, enquanto cuidamos dos nossos 2200 funcionários russos." Questionado pela AFP, o grupo indicou que a sua fábrica na Rússia continuará a operar.
 
A L'Oréal declara ainda que "condena firmemente a invasão russa e a guerra travada na Ucrânia, que tanto sofrimento está a causar ao povo ucraniano".

Especificando que lhes "oferece assistência financeira e apoio psicológico", a L'Oréal especifica: "A nossa absoluta prioridade é apoiar os nossos 326 funcionários ucranianos cujas vidas foram literalmente viradas de cabeça para baixo. Enquanto alguns conseguiram cruzar a fronteira, a maioria permanece no país em condições cada vez mais insuportáveis. Estamos preocupados com eles e com a sua segurança."
 
Na sexta-feira, as gigantes do luxo LVMH, Kering, Hermès e Chanel anunciaram o encerramento "temporário" das suas lojas na Rússia após o país ter invadido a Ucrânia a 24 de fevereiro.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.