LVMH contrata Guillaume Henry para reavivar Jean Patou

“O grupo LVMH confirma a aquisição da participação maioritária da marca de alta costura e fragrâncias Jean Patou”. Com estas palavras, o número um mundial em artigos de luxo confirmou oficialmente, no primeiro dia da Semana da Moda de Paris, as notícias divulgadas em julho pela FashionNetwork.com. A LVMH também anunciou que Guillaume Henry foi escolhido como o novo diretor criativo da Jean Patou.


Guillaume Henry, no final do seu último desfile para a Nina Ricci - Pixel Formula

Conforme reportado pelo WWD, Guillaume Henry, que trabalhou na Puig até março deste ano, inicialmente como diretor criativo da Carven e depois da Nina Ricci, foi encarregado pela LVMH de promover o renascimento da Jean Patou, a marca francesa de alta costura e perfumes fundada em 1912. 

Dilesh Mehta, CEO e fundador da Designer Parfums, que comprou a Jean Patou em setembro de 2011, assinou um acordo estratégico com a LVMH em 2017. “Acreditamos que é vital para a Jean Patou aumentar o seu negócio de moda, e não há ninguém melhor para fazer isso do que o grupo LVMH”, declarou Mehta à FashionNetwork.com na altura.

Para reavivar o legado de alta costura de Jean Patou, uma atividade que cessou em 1987, a marca juntou-se ao LVMH Fashion Group, subsidiária do grupo francês liderada por Sidney Toledano, que supervisiona a Celine, Fendi, Givenchy, Pucci, Kenzo e Loewe.

Apesar de ter sido criada como uma marcas de moda, a Jean Patou é atualmente mais conhecida pelas suas fragrâncias, nomeadamente Joy, um perfume criado em 1930 que, no seu auge, era um dos mais caros do mundo. Enquanto isso, a 20 de agosto, a Christian Dior, outra marca que pertence à LVMH, lançou uma nova fragrância feminina nomeada Joy de Dior. Pura coincidência ou um aceno à mais nova recém-chegada ao gigante do luxo?

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - DiversosCriação
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER