LVMH vai comprar o grupo hoteleiro de luxo Belmond por 3,2 bilhões de dólares

O grupo francês de artigos de luxo, Louis Vuitton Moet Hennessy, vai comprar o grupo de hotéis de luxo Belmond em um acordo que avalia a empresa em 3,2 bilhões de dólares.


Copacabana Palace, hotel do grupo Belmond, no Rio de Janeiro - Photo: Belmond - Belmond

A LVMH informou que irá pagar 25 dólares por ação da Belmond, um prêmio de 40% sobre o preço de fechamento da última quinta-feira (13). A operação, que deve ser concluída no primeiro semestre de 2019, valoriza o patrimônio da Belmond em 2,6 bilhões de dólares, e o grupo, incluindo a dívida, em 3,2 bilhões de dólares.

O “patrimônio da Belmond, seus serviços inovadores, excelência em execução e empreendedorismo estão em sintonia com os valores do grupo LVMH e são complementares às nossas atividades nos hotéis Cheval Blanc e Bvlgari”, afirmou o presidente-executivo da LVMH, Bernard Arnault, em um comunicado.

A LVMH, que é proprietária de marcas de moda, bebida e joias de prestígio, ainda é relativamente pequena no setor de hotéis de luxo, e seus ativos incluem o hotel Cheval Blanc, na luxuosa estação de esqui de Courchevel, nos Alpes.

O grupo Belmond é proprietário, co-proprietário e gestor de 46 hotéis de luxo, restaurantes, trens e propriedades de cruzeiros fluviais. Entre as propriedades mais emblemáticas, está o único hotel de Machu Picchu, no sul do Peru.

A empresa registrou 140 milhões de dólares em lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, e 572 milhões de dólares em receita no período de 12 meses encerrado em 30 de setembro.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 All rights reserved.

TurismoLuxo - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER