LVMH: vendas aumentam no primeiro semestre

O grupo francês de luxo LVMH anunciou resultados semestrais em forte alta, impulsionados pela Louis Vuitton, o seu principal motor de lucro, num ambiente marcado por temores de uma desaceleração da economia mundial relacionada com uma possível escalada na guerra comercial.


Pop up Vuitton - Photo:Heathrow Airports Limited

As vendas da empresa, que é a líder mundial no setor e proprietária de 70 marcas, incluindo Hennessy, Dior, Bulgari e Sephora, aumentaram 10% para 21,75 mil milhões de euros, em linha com a estimativa de 21,67 mil milhões de euros da Inquiry Financial para a Reuters.

A taxas de câmbio constantes, as vendas subiram 12%, com um aumento de 11% no segundo trimestre, próximo das expectativas, mas abaixo dos 13% dos primeiros três meses do ano. A divisão de moda e artigos de couro da Louis Vuitton, que é fortemente monitorizada, mais uma vez registou UM forte crescimento orgânico de 13% no segundo trimestre, embora tenha caído em comparação com o aumento de 16% observado no início do ano.

A divisão de vinhos e bebidas (Hennessy, Moët & Chandon e Ruinart), a segunda mais lucrativa do grupo, viu o crescimento orgânico cair 3% no segundo trimestre, após um primeiro trimestre impulsionado pelas vendas de conhaque para o Ano Novo chinês.

O lucro operacional atual no semestre subiu 28%, para 4,65 mil milhões de euros (a estimativa era de 4,35 mil milhões de euros), enquanto a rentabilidade subiu 290 pontos-base, para 21,4%. O lucro líquido atribuível aos acionistas da controladora foi de 41% para 3 mil milhões de euros, e um dividendo intermediário de 2,00 euros será pago aos acionistas a 6 de dezembro.

(Pascale Denis, editado por Gwénaëlle Barzic).

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

Luxo - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER