×
275
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa - CDI - Part-Time - 30h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Madeira Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Funchal Rua - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Alma Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Coimbra
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - CDD 15h - 6 Meces - Porto Norte H/F
Temporario · SENHORA DA HORA
TOMMY HILFIGER (RETAIL)
Vendedor/a - 30h - Chiado
Temporario · LISBOA
Por
Portugal Textil
Publicado em
24 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

La Mamounia muda de estratégia

Por
Portugal Textil
Publicado em
24 de fev. de 2022

A pandemia obrigou a La Mamounia a mudar a essência do negócio e a lançar-se no canal online. A marca de vestuário está ainda a reinventar-se e a redefinir os mercados de expansão, sendo Espanha a primeira paragem do roteiro.


Carolina Costa


Quando lançou a marca, Carolina Costa, e uma amiga que, entretanto, abandonou o projeto, definiu como estratégia da La Mamounia «não fazer stock e fazer tudo por encomenda". "Chegávamos a uma feira, expúnhamos, vendíamos, levávamos as notas de encomenda, depois tínhamos o showroom no Porto e em Lisboa, onde tínhamos diversos retalhistas do país a visitar-nos, colocavam lá as suas encomendas e, portanto, tínhamos um processo produtivo de alguns meses e entregávamos tudo nas lojas», conta ao Portugal Têxtil.

Em março de 2020, quando a pandemia obrigou ao encerramento do comércio, Carolina Costa deparou-se com uma situação complicada. «Estávamos a entregar verão nas lojas e muitas simplesmente não queriam receber as encomendas ou diziam-nos que até podiam receber, mas não sabiam quando teriam dinheiro para as pagar», revela.

Com stock dentro de portas, não teve outra alternativa do que «fazer aquilo que nunca quis fazer» e reestruturou o website para vender a La Mamounia através do canal online. «Felizmente correu bem, também trabalhamos a comunicação junto de uma agência e tivemos a ajuda de muitas influencers. Percebemos que não podemos depender só das lojas e que temos realmente de abrir o leque tanto no online, como no retalho», assegura a fundadora.

Bons ventos e bons casamentos

Com a mudança da essência do negócio, houve também a necessidade reinventar a marca e de redefinir os mercados de expansão. «Temos de perceber exatamente que mercados queremos atingir para conseguirmos fazer coleções apropriadas a esses destinatários», explica.

Espanha foi o ponto de partida da nova estratégia da La Mamounia, que marcou presença na última edição da Momad. «Acho importante termos alguns pontos de venda físicos porque o consumidor procura isso. Ao mesmo tempo, também traz um pouco mais de fiabilidade à marca, as pessoas pensam “esta marca vende no online, mas também trabalha com muitas lojas” e o princípio é esse. Queremos essencialmente crescer a nível do e-commerce por todos os motivos, é mais fácil para nós, tem menos logística e é mais rentável, mas não queremos excluir o retalho físico, queremos continuar a trabalhá-lo», garante Carolina Costa.

Depois da tempestade, começa a chegar a bonança e «2022 tem tudo para correr melhor do que os últimos dois anos, uma vez que o mercado está a fluir normalmente ou quase normalmente, e isso é muito importante para nós», conclui a empresária.

Copyright © 2022 Portugal Têxtil. Todos os direitos reservados.