Levi Strauss prepara-se para entrar em bolsa

A americana Levi Strauss & Co planeia levantar entre 600 e 800 milhões de dólares com uma entrada na Bolsa de Nova Iorque, prevista para o primeiro trimestre de 2019, segundo informou na quarta-feira a CNBC citando fontes próximas do processo.


Reuters

Com esta operação, a empresa liderada por Chip Bergh pretende alcançar uma avaliação inicial de cerca de 5 mil milhões de dólares (4.441 milhões de euros), segundo a CNBC. Para isso, a empresa, que foi fundada há 145 anos e tem sede em São Francisco, teria confiado o processo à Goldman Sachs e à J.P. Morgan
 
No entanto, esta informação ainda não foi confirmada pela empresa americana, que não esteve disponível para comentar, como também aconteceu com os representantes dos grupos financeiros que terão sido responsáveis pela operação.

O grupo, propriedade dos descendentes da família Levi Strauss, já esteve no mercado de ações nos anos 70. Uma experiência que terminou em 1984, quando a empresa regressou às mãos da família. Atualmente, a Levi Strauss KK, a filial japonesa da empresa, está listada em Tóquio. Por seu lado, as obrigações do grupo estão listadas em Nova Iorque, obrigando-o a informar o regulador do mercado bolsista sobre os seus resultados trimestrais.
 
No terceiro trimestre do ano, a Levi Strauss & Co manteve o seu ritmo de crescimento com um aumento de 10% nas vendas, para 1.390 milhões de dólares (1.210 milhões de euros). A empresa opera atualmente em mais de 110 países com as marcas Levi's, Dockers, Signature by Levi Strauss & Co e Denizen.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER