×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de out. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Loewe: vendas descem apenas 4,2% em 2020 graças ao impulso da Ásia e do Médio Oriente

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de out. de 2021

A Loewe manteve o ritmo no ano da pandemia: no exercício de 2020, apesar do impacto da crise sanitária, as suas vendas reduziram 4,2% ano a ano. Se, em 2019, o seu volume de negócios foi de 344,2 milhões de euros, no último exercício foi de 329,75 milhões de euros.


Carteiras Mini Hammock da Loewe - Loewe - Facebook


De acordo com as últimas contas depositadas pela empresa no Registo Mercantil de Madrid, a que a FashionNetwork.com teve acesso, foram os mercados da Ásia e do Médio Oriente que impulsionaram a atividade da marca em 2020.
 
Assim, no último exercício as vendas da Loewe nestas regiões foram de 184,4 milhões de euros, enquanto em 2019 haviam sido de 162,5 milhões de euros. A situação foi inversa na União Europeia: o volume de negócios da empresa caiu de 151,6 milhões de euros em 2019 para 95,6 milhões em 2020.

Por sua vez, o resultado operacional da empresa caiu de 44,3 milhões de euros em 2019 para 5,5 milhões de euros no ano passado, enquanto o lucro foi de 8,44 milhões, menos 86% do que no ano anterior.
 
Com sede na Calle Goya, em Madrid, a Loewe S.A. desempenha funções de holding para as restantes empresas do grupo Loewe, tanto em Espanha como no estrangeiro, conforme informa a própria empresa nas suas últimas contas. Esta destaca também que leva a cabo serviços de direção, administração, gestão de compras, logística e informática, entre outros.
 
Neste mesmo relatório para o exercício de 2020, que terminou a 31 de dezembro, a Loewe indica que, para fazer face ao impacto da pandemia, a empresa aplicou um ERTE (Expediente de Regulação Temporária de Emprego) a 44 colaboradores, que concluiu em abril.
 
A Loewe nasceu em 1846, mas faz parte do grupo francês LVMH desde 1987. O conglomerado, que não comunica a faturação por marcas, mas como um todo, registou vendas de 44,6 mil milhões de euros em 2020, menos 17% do que no ano anterior.
 
Sem detalhar o volume de negócios de cada uma das suas marcas, o grupo indicou na apresentação dos resultados do primeiro semestre de 2021 que a Loewe "continua o seu desenvolvimento com sucesso graças às linhas criadas pelo designer britânico JW Anderson", diretor criativo da marca. Nas contas mais recentes do grupo, correspondentes ao terceiro trimestre deste 2021, a LVMH registou um aumento de 20% nas vendas: o valor foi de 15,51 mil milhões de euros, o que representou um acréscimo de 11% face ao mesmo período de 2019.

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.