×
370
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Londres: apesar do Brexit, Semana da Moda Masculina prepara fim de semana animado

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 6 de jun de 2019
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Há quatro meses, os críticos que analisaram a edição de fevereiro da Semana da Moda Masculina de Londres sublinharam que aqueles seriam os últimos desfiles de menswear em Londres antes do Brexit. Mas, depois, Theresa May não conseguiu vender o seu acordo condenado no parlamento de Westminster.


Alexander McQueen - Moda Masculina


O Reino Unido deverá sair da União Europeia a 31 de outubro. Mas, considerando todas as variáveis, ficamos hesitantes em dizer que a Semana da Moda Masculina de Londres, que arranca na noite de sexta-feira, será a última temporada pré-Brexit. Ironicamente, o que é certo é que este fim de semana será uma das temporadas mais internacionais em Londres, com vários estilistas não britânicos a entrarem no jogo e algumas grandes estrelas locais do design a regressarem a casa. Dada a indecisão política, a temporada parece gozar de uma saúde extraordinária.
 
A Alexander McQueen, liderada pela designer contemporânea mais aclamada do Reino Unido, Sarah Burton, regressa a Londres com uma apresentação na manhã de domingo, enquanto o criador de calçado mais admirado do país, Manolo Blahnik, abrirá uma grande retrospetiva na The Wallace Collection, intitulada “An Inquiring Mind”. Esta contará com um conjunto de designs, selecionado pessoalmente, de calçado dos arquivos privados de Blahnik, colocados entre as obras-primas da Wallace Collection. Uma rara oportunidade para ver a excelência no design contemporâneo misturada com as obras de arte únicas da Wallace Collection.


Manolo Blahnik


Apesar do Brexit, o encanto das passarelas londrinas continua forte. Assim, marcas internacionais como C2H4, Iceberg, John Lawrence Sullivan, HLA apresentada pela JD.com e Xander Zhou irão todas desfilar. Apesar da sombra do Brexit pairar sobre todo o mercado britânico de roupa masculina, estima-se que este tenha crescido 3,5% para 15,5 mil milhões de libras (17,36 mil milhões de euros) no ano passado. No entanto, a capacidade das novas marcas locais para crescerem internacionalmente está fortemente ameaçada.
 
“Como o Brexit ainda não aconteceu, o efeito ainda é desconhecido, mas a incerteza em torno da possibilidade teve um efeito extremamente negativo na indústria. Se o Brexit efetivamente acontecer, a indústria estará sob uma pressão desnecessária e, tal como a moda feminina, vai sofrer”, enfatizou Dylan Jones, editor-chefe da GQ britânica e presidente da temporada de moda masculina.

A temporada abre com um talento búlgaro com sede em Londres, Kiko Kostadinov, que tem planeado um momento intimista na passarela na noite de sexta-feira. Além disso, numa jogada inovadora, o British Fashion Council associou-se à Semana de Moda de Seul num programa de intercâmbio com um designer britânico a apresentar-se na semana de Seul e um designer coreano a desfilar em Londres. A marca estreante é a Münn, cujo jovem criador, Hyun-min Han, se iniciou no design na Wooyoungmi. A sua chegada acontece num momento vibrante em Londres para tudo o que é coreano. Esta semana, a BTS, uma sensação do K-Pop, tornou-se a primeira banda coreana a atuar no estádio de Wembley, enquanto o melhor atacante da equipa de futebol mais cool, o Tottenham Hotspurs, no percurso até à final da maior competição de clubes da Europa, a Liga dos Campeões, foi o seu compatriota coreano Heung-min Son. Ainda que tenham eventualmente perdido para a melhor equipa do continente, o Liverpool.


A marca coreana Münn


Enquanto isso, a GQ China entrou em cena apresentando a 8ON8, a marca da estrela chinesa Gong Li, conhecido pelos seus designs estruturais em várias camadas. Como a maior parte da temporada, este desfile acontecerá na Truman Brewery, a imponente antiga fábrica de bebidas no East End, que é o centro nevrálgico da temporada de moda masculina britânica.

“Os desfiles de Londres prosperam em street style, são cool e engenhosos. A novidade está sempre em Londres. Sempre esteve e sempre estará”, insiste Jones, destacando o que vê como pontos fortes de Londres em relação a Milão ou Paris.
 
Editores e compradores encontrarão uma temporada bem financiada, apoiada por muitos patrocinadores, lembrando aos visitantes que o British Fashion Council supera todas as outras temporadas de moda mundiais no que diz respeito aos patrocínios. As limusines e monovolumes da Mercedes-Benz farão aproximadamente 16 mil quilómetros à volta da capital do Reino Unido neste fim de semana a transportar críticos credenciados, retalhistas e VIPs. A Toni & Guy oferece em sacos de presentes ou usa nos bastidores mais de 7 mil produtos label.m anualmente, enquanto a Evian planeia distribuir 10 mil garrafas de água mineral.


Truman Brewery: o centro nevrálgico da temporada de moda masculina de Londres


Além disso, a cidade está repleta de grandes exposições, de Christian Dior e Mary Quant no V&A a Leonardo Da Vinci na Queen’s Gallery, passando por Edvard Munch no British Museum. E, apesar de todas as nuvens políticas, o fim de semana estará repleto de jantares e festas.
 
Na sexta-feira à noite, Kiko Kostadinov fará uma festa com a revista Dazed, Alexander McQueen vai organizar um jantar muito privilegiado no sábado à noite,  enquanto GQ Style e a Browns vão dar uma festa no famoso Mark's Bar, em Mayfair, no domingo. A própria revista de Jones vai fechar o fim de semana alargado na segunda-feira à noite com um jantar, que vai organizar com o cantor Liam Payne.
 
Não parece que falte ânimo no Reino Unido, pois não? 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.