×
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de set de 2020
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

LVMH responde com reclamação contra a Tiffany

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de set de 2020

(Reuters) - A LVMH contra-atacou a Tiffany diante da justiça em Delaware na segunda-feira, argumentando que a má gestão da empresa de joalharia americana durante a pandemia de coronavírus lhe permite abandonar o seu plano de aquisição de 16 mil milhões de dólares (13,7 mil milhões de euros).


LVMH responde na justiça com reclamação contra a Tiffany - Reuters


O grupo de Bernard Arnault anunciou a 9 de setembro que, “nas condições atuais”, já não poderia concluir a aquisição da Tiffany, referindo-se nomeadamente à gestão da empresa de joalharia durante a epidemia e a um pedido do Ministério dos Negócios Estrangeiros francês para adiar a união "em reação à ameaça de impostos sobre os produtos franceses formulada pelos Estados Unidos". A Tiffany retaliou levando o caso à justiça, acusando a LVMH de violar os seus compromissos ao retirar-se do projeto.

Na sua queixa apresentada na segunda-feira no "Chancery Court" de Delaware, a LVMH pretende demonstrar que a má gestão da Tiffany durante a crise de COVID-19 constitui um 'Material Adverse Effect', ou seja, um caso de força maior que permite a anulação da operação. O litígio entre as duas empresas está agendado para quatro dias a partir de 5 de janeiro.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.