×
349
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
UNREAL FIELDS
Creative/Art Director
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Commercial Product Manager - Work With Product in The Fashion Business
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Buyer (m/f) - French Speaker
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Almada Fórum - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Almada
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Loures Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Loures
SYSTEMACTION
Vendedor
Estágio · LISBOA
THE KOOPLES
Sales Assistant Part Time (20h) Lisboa
Trabalho temporário · LISBOA
THE KOOPLES
Concession Manager w/m - Lisboa - Full Time
Efetivo - CLT · LISBOA
CONFIDENTIAL
Concession Manager w/m - Lisboa - Full Time
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Braga - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Braga
LEVI'S
Store Manager (ds Porto)
Efetivo - CLT · Porto
MAJE
Assistant Store Manager - Colombo Lisbon m/f
Trainee · LISBOA
MARIA BY FIFTY
Marketing Digital
Estágio · BRAGA
MARIA BY FIFTY
Fashion Designer/ Grafic Designer
Estágio · BRAGA
THE KOOPLES
Sales Assistant - Full Time - Lisboa
Efetivo - CLT · LISBOA
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de fev de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

LVMH suspende atividades da Fenty

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de fev de 2021

Há menos de dois anos após lançar a Fenty com a LVMH, Rihanna é forçada a suspender a sua marca de roupa, calçado e acessórios. O grupo de luxo francês liderado por Bernard Arnault, que investiu dezenas de milhões de euros para criar a marca do zero, decidiu interromper as atividades por enquanto. Mas isso não significa que a parceria seja encerrada, uma vez que ambos estão envolvidos noutros projetos. 


Rihanna é forçada a suspender a sua marca de roupa, calçado e acessórios


A empresa continuará a apostar nas atividades mais rentáveis ​​da cantora. O grupo anunciou um investimento na linha de lingerie de sucesso da Rihanna, Savage x Fenty, através do fundo de investimento da L Catterton. Portanto, será temporariamente suspenso apenas o prêt-à-porter Fenty, cuja sede e estrutura estão localizados em Paris e cuja produção é feita principalmente em Itália. Essa suspensão deve durar até que a situação do mercado melhore.

Como o grupo indicou numa nota, "após uma arrecadação de fundos, durante a qual a L Catterton adquiriu uma participação na Savage X Fenty, a LVMH e Rihanna reafirmam a sua ambição de se concentrarem no crescimento e no desenvolvimento de longo prazo do ecossistema Fenty focado em cosméticos, skincare e lingerie. Enquanto isso, a LVMH e Rihanna tomaram em conjunto a decisão de suspender o prêt-à-porter, que tem sede na Europa, enquanto aguardam melhores condições”.

Artista de personalidade forte e mulher de negócios astuta, a jovem cantora-designer, feminista e comprometida, nunca deixou de valorizar a diversidade e a inclusão. Além da linha de lingerie, lançada em 2018, Rihanna também conta com o sucesso da Fenty Beauty, criada em 2017 com a marca de beleza da LVMH, Kendo. Conhecida pela ampla gama de tons de base, a marca de maquilhagem gerou vendas de 500 milhões de euros em 2018. Em julho passado, foi lançada a Fenty Skin, a sua linha de cuidados para a pele.
 
A marca Fenty, da qual Robyn Rihanna Fenty é ao mesmo tempo fundadora, CEO e diretora artística, foi lançada na primavera de 2019, sendo a primeira marca a surgir na LVMH, desde a sua criação sob a égide de Christian Dior em 1987. Desde o início, a marca abordou um modelo inovador para a indústria do luxo, dirigindo-se diretamente ao consumidor através da distribuição predominantemente online e de uma oferta contínua, livre das tradicionais temporadas de moda e das semanas da moda, através de um pequeno número de peças reveladas aos poucos e imediatamente disponíveis para venda, com uma gama que vai desde peças em ganga até peças de roupa luxuosas.

Pioneiro no luxo, este modelo de negócios viu-se confrontado com a dura realidade do mercado e com a crise da doença de COVID-19. Apesar de uma estrutura que pode parecer mais flexível e menos cara em termos de stock, etc., a Fenty não teve tempo para se instalar, nem para ajustar a sua oferta. O seu processo de fornecimento em andamento, sem dúvida, acabou por ser mais caro do que o esperado. Em setembro do ano passado, Bastien Renard foi nomeado CEO da marca, substituindo Véronique Gebel, para trabalhar no reposicionamento, mas a segunda onda da pandemia não o permitiu.

Em 2020, a redução de custos provou ser a melhor receita para permitir às marcas e grupos de luxo resistirem e aumentarem as suas margens, especialmente quando as vendas voltaram a crescer. Claramente, a suspensão da Fenty faz parte dessa estratégia de racionalização, tornada necessária pela pandemia.

Apesar disso, durante a recente publicação dos resultados anuais no final de janeiro, a LVMH disse acreditar em todas as suas marcas. “Provavelmente não é a meio da crise que temos de julgar quais são as marcas vencedoras e perdedoras. Certamente conhecemos os vencedores, mas podem existir outros, que esperamos desenvolver ao longo dos anos que virão”, declarou pela ocasião o diretor financeiro do grupo, Jean-Jacques Guiony.

Devemos entender agora que outras marcas menores do portfólio LVMH podem ser suspensas?
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.