Magic Carpet reúne curadores de 13 países em Guimarães

Curadores de 13 países pertencentes à plataforma europeia Magic Carpet reúnem até sábado em Guimarães, no âmbito da Contextile 2018 – Bienal de Arte Têxtil Contemporânea, a mostra que decorre até 20 de outubro e pretende entrelaçar a tradição e inovação no têxtil com a cultura e a criatividade.


Oriundos da Lituânia, Itália, Croácia, Roménia, Sérvia, Irlanda, Reino Unidio, Áustria, Alemanha, República Checa, Letónia e Georgia, aos quais se junta o representante de Portugal, os curadores aproveitam esta quarta-feira, dia 10 de outubro, para apreciar os trabalhos que estão expostos em vários pontos da cidade.

A bienal decorre desde o início de setembro como expressão mais diversas manifestações ilustrativas do envolvimento e cooperação entre o património, a indústria têxtil e a criação artística contemporânea na cidade que é Território de Cultura Têxtil.

A Magic Carpet fez convergir para a Bienal duas artistas em residência artística, Ida Blazicko e Hermione Allsopp, que responderam à ideia subjacente desta plataforma europeia, que está focada na mobilidade de artistas emergentes para trabalharem em áreas da arte de cariz social responsável (arte visual, arte pública, arte comunitária, exposições, performances, teatro documental, arte online, etc.) e na pesquisa e implementação de novas produções junto de artistas e comunidades locais.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústria
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER