×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de nov. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Mango e Camille Charrière inauguram coleção festiva em Paris

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de nov. de 2022

Prescritora de tendências, locutora de podcasts, apresentadora de televisão, colunista e, a partir de agora, musa e designer. A multifacetada Camille Charrière está a expandir a sua longa lista de papéis graças a uma coleção cápsula concebida em colaboração com a Mango. Uma aliança com a empresa espanhola que está em construção há pouco mais de um ano e meio e que se segue na sequência de outras colaborações entre a marca com sede em Barcelona e personalidades do mundo da moda ou do design como a influencer argentina Chufy (Sofía Sánchez de Betak); o artista franco-sueco André Saraiva, filho de pais portugueses; a autora e blogger americana, Leandra Medine; ou, mais recentemente, a autora dinamarquesa Pernille Teisbaek. Coincidindo com o lançamento internacional da coleção, na quinta-feira (3 de novembro), com um evento festivo em Paris, a FashionNetwork.com vai aos bastidores do processo criativo e da estratégia da proposta.


Justicia Ruano e Camille Charrière - Mango


"Queríamos trabalhar numa grande coleção de festas. Camille parecia ser a pessoa perfeita para nós. O seu estilo sofisticado e chique parisiense misturado com a sua vibração casual londrina, adequado ao conceito da cápsula e do ADN da Mango", explica à FashionNetwork.com, Justicia Ruano, a diretora de produto das coleções femininas e membro do comité executivo da empresa catalã. Para a designer, a aliança tem sido "fácil e natural" porque, além de partilhar pontos de vista, a influencer franco-britânico faz parte do grupo das "amigas de la marca: Mango Girls" há anos.

O estilo próprio de Camille Charrière e o universo noturno do final dos anos 90 e início dos anos 2000 foram o ponto de partida para a coleção, que nasceu de dezenas de fotografias de época com Kate Moss e Meg Ryan como protagonistas e de uma imersão no guarda-roupa da sua musa.

Mais qualidade e produção seletiva



"Tínhamos muitas ideias e o mais difícil era escolher os modelos com que íamos trabalhar, pois a nossa intenção era apresentar uma coleção selecionada sob a forma de uma tira numerada, com peças de vestuário qualitativas distantes da produção em massa", recorda a diretora de design andaluza sobre a cápsula, concebida ao longo dos últimos meses através de viagens entre Paris e Barcelona.

"Não estávamos à procura de uma proposta de vestuário único, mas de um look coeso que refletisse o guarda-roupa completo de Camille. Queríamos capturar a sua personalidade e a sua essência", acrescenta Ruano, indicando que até os encaixes foram feitos no corpo da sua colaboradora.


O processo de criação da coleção foi levado a cabo entre Barcelona e Paris - Mango


"O que eu realmente aprecio na Mango, especialmente na construção desta coleção, é que está a tentar tornar acessíveis coisas que não são facilmente encontradas na 'high street'. Ainda acredito realmente na 'high street' como um conceito", diz Camille Charrière, sublinhando que "o mais importante é consumir conscientemente, encontrar coisas que se vão vestir repetidamente, misturar e combinar".

Abandonar as "batalhas pelos melhores preços"



Na verdade, para a Mango, esta aliança é um reflexo do seu compromisso com a "qualidade e intemporalidade". De natureza premium e limitada, a cápsula apresenta um posicionamento superior com materiais tais como veludo de seda ou bordados de pedras preciosas, mas mantém preços acessíveis, desde 12,99 euros para o colar até 199 euros para os casacos, vestidos ou botas. "Não tive limites orçamentais e fui capaz de pagar luxos", brinca Justicia Ruano, salientando que alguns dos materiais da coleção vêm de Itália, enquanto que a produção tem sido realizada nas proximidades, em oficinas em Portugal e em Marrocos.

"A nível global, na empresa, estamos a trabalhar para melhorar a qualidade e oferecer uma relação qualidade-preço justa. Temos estado à procura de uma cápsula mimada, queremos que seja um objeto de desejo, que impulsione a estratégia da empresa e nos ajude a elevar a qualidade da nossa produção como um todo. Temos de tentar abandonar as batalhas pelos primeiros preços", diz claramente a designer. A coleção, que já está disponível no website da marca, será também vendida numa "seleção qualitativa de lojas onde os clientes estão dispostos a pagar os preços".


Campanha da coleção cápsula dedicada à festa - Mango


Em termos de estilo, a coleção é um convite à festa. "Penso que o que mais me entusiasmou foi a gama", diz Charrière sobre a abordagem da Mango, acrescentando que, se alguma vez tiver a sua própria marca, gostaria de fazer roupas de festa. "Depois da pandemia, apercebemo-nos de que vestir bem levanta o espírito. Quero um guarda-roupa ultrajante com peças extravagantes que me façam sentir especial, sensual, coquete e divertida", explica sobre a cápsula, que se destina à campanha de Natal. E conclui: "A ideia desta coleção era criar algo que todos pudessem pagar e vestir. Todos temos formas diferentes de nos vestirmos bem e de nos vestirmos mal, pelo que o objetivo da coleção foi criar algo que todos gostariam".

A coleção, apresentada esta quinta-feira (3) num grande evento noturno no Hôtel de la Monnaie em Paris, também reforça o compromisso da marca com o mercado francês, o segundo maior em termos de volume de negócios da empresa. Para conduzir o lançamento, a cápsula contou com François Larpin, marido de Charrière, como produtor da campanha e com o diretor e fotógrafo Felix Cooper à frente da câmara.

De momento, o objetivo dos media parece ter sido mais do que alcançado. Nas primeiras horas do lançamento, os websites da Mango registaram uma explosão de tráfego sem precedentes.
 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.