×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
29 de abr. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Mango investirá 3 milhões de euros na criação de uma aceleradora de startups

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
29 de abr. de 2022

Potenciar a inovação é o objetivo do mais recente projeto da Mango. Em colaboração com a IESE Business School, a empresa catalã de moda vai lançar a sua aceleradora de startups de moda, Mango StartUp Studio. Um projeto que contará com um investimento de 3 milhões de euros e que, a médio prazo, contempla a participação em mais de 50 empresas do sector.


Belén Rallo, diretora do Mango StartUp Studio; Elena Carasso, diretora do Online e de Cliente da Mango; e Paula Sancho, diretora da Finaves (IESE Busines School) - Mango


Com o apoio da escola superior de negócios para os processos relacionados com a "seleção de iniciativas, formação e networking", a ação pretende procurar empresas e ideias na fase de desenvolvimento com o objetivo de fazer "investimentos de capital inicial que tragam inovação à cadeia de valor da indústria da moda e melhorem a experiência do cliente".
 
Assim, a empresa de moda fundada em Barcelona em 1984 estabeleceu uma série de principais áreas de interesse, que vão desde a sustentabilidade e tecnologia até a todos os elos da cadeia de valor, tais como a criação, o sourcing e a distribuição de produtos. O processo de registo para as empresas interessadas está agora aberto através de um website dedicado.

Do mesmo modo, dependendo da natureza das iniciativas, a Mango colocará à disposição dos projetos tanto um local nos escritórios da empresa como a possibilidade de coworking na sua sede em Palau-solità i Plegamans ou Palau de Plegamáns, no seu centro logístico em Lliçà d'Amunt e no Innovation Center localizado no distrito [email protected] em Barcelona.
 
"A nova aceleradora permitirá à Mango adquirir conhecimentos em primeira mão sobre o ecossistema de startups, estabelecer contactos com os principais players do sector e avaliar tendências e novas tecnologias disruptivas, desenvolvendo casos reais juntamente com as startups, tanto pelo elevado valor que podem proporcionar como pelo seu potencial futuro", disse o CEO da Mango, Toni Ruiz, por ocasião do anúncio da iniciativa na quinta-feira (28 de abril).
 
Para liderar esta nova proposta e levar a cabo a seleção das startups, a Mango anunciou a criação de um comité dedicado. Presidido pelo CEO Toni Ruiz, os seus membros incluirão Jonathan Andic, diretor da Mango Man na área do design de interiores e construção; Elena Carasso, diretora Online e de Clientes da Mango; Margarita Salvans, diretora financeira da Mango; Belén Rallo, diretora deste novo projeto da Mango; e Paula Sancho, representante da escola superior de negócios IESE. Além disso, outros membros podem fazer parte desta equipa, dependendo da natureza da startup a ser analisada.
 
Atualmente presente em 110 mercados internacionais, a Mango encerrou o exercício financeiro de 2021 com um aumento de 21,3% do volume de negócios para 2.234 milhões de euros. Por seu lado, o lucro foi de 67 milhões de euros, triplicando o lucro anterior à pandemia. No domínio da inovação em Espanha, a também catalã Desigual tornou-se pioneira ao anunciar o lançamento da sua própria aceleradora de startups em julho de 2021, um projeto que teve um investimento inicial de um milhão de euros

Atualmente presente em 110 mercados internacionais, a Mango encerrou o exercício financeiro de 2021 com um crescimento de 21,3% do volume de negócios para 2 234 milhões de euros. Por sua vez, o lucro foi de 67 milhões de euros, triplicando o lucro anterior à pandemia. No domínio da inovação em Espanha, a também catalã Desigual tornou-se pioneira ao anunciar o lançamento da sua própria aceleradora de startups em julho de 2021, um projeto que contou com um investimento inicial de um milhão de euros.
 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.