×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
27 de set. de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Mango lança Alter Made, uma marca independente dedicada à sustentabilidade

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
27 de set. de 2021

Crescer com um espírito sustentável é a ideia por trás da mais recente iniciativa da Mango, Alter Made. Uma nova marca independente que o grupo de moda catalão colocará no mercado a partir de novembro e que pretende completar a sua oferta sob um posicionamento de “coleções atemporais, duradouras e de qualidade para clientes que procuram consumir moda sustentável”.


Alter Made, a nova marca da Mango - Mango


“Alter Made é uma aposta de valor diferencial do Grupo Mango que se dirige a um público específico que procura consumir de forma responsável”, destacou o CEO da empresa, Toni Ruiz, por ocasião do lançamento do novo conceito, que gira em torno em torno do "bem-estar" e do "consumo consciente". Posicionada num segmento de preço mais elevado e orientada para o público feminino, a marca irá propor “peças de guarda-roupa” com caráter atemporal e durável.

Vendida exclusivamente online através do seu próprio site a partir do início de novembro, a Alter Made estará disponível numa seleção limitada de mercados, incluindo países como Espanha, França, Alemanha e Países Baixos. Como indicou o grupo em comunicado, a marca supõe também um compromisso com a produção local com peças feitas na Europa e na Turquia por "fornecedores selecionados em função da sua experiência nos diferentes tecidos".

Um laboratório de sustentabilidade com o qual a empresa aprenderá



Alejandra Mur, diretora da nova marca, que apresenta uma equipa de 12 profissionais com perfil internacional, explicou: “É importante colocar o foco em todos os detalhes das peças, assim como nos parceiros com quem vamos trabalhar. Vamos produzir onde saibam fazer melhor cada produto, a origem da peça será marcada pela mestria.” Assim, as peças de algodão serão produzidas em Portugal, enquanto as peças de caxemira virão do trabalho de artesãos têxteis italianos.

Além disso, a Alter Made levará a cabo um controlo de rastreabilidade das suas matérias-primas de acordo com "certificações tanto de sustentabilidade como de qualidade" e planeia seguir uma estratégia de produção em tiragem reduzida para limitar os excedentes, de forma que o seu primeiro lançamento será composto por 120 peças. Com 15 anos de experiência na empresa catalã e até agora à frente da direção de compras da Mango Woman, Mur sublinhou: “Na sociedade existe uma procura crescente de coleções que ajudem a consumir moda de forma responsável e esse é o nosso principal objetivo." Um desafio em matéria de responsabilidade ambiental para o qual, além disso, a empresa têxtil desenvolveu processos logísticos diferenciados.

Como explica a empresa, a vocação da nova proposta passa também por ser um laboratório dedicado à sustentabilidade no qual se possa experimentar processos que posteriormente poderão ser aplicados na Mango. O líder da empresa continuou: “O nosso objetivo é acompanhar esta tendência enquanto aprendemos e testamos novas maneiras de trabalhar, que nos permitirão avançar na nossa estratégia global de sustentabilidade.” O responsável detalhou ainda que o objetivo da empresa é faturar 25 milhões euros em três anos. Uma dimensão, portanto, limitada, tendo em conta que a empresa catalã fechou o exercício de 2020, marcado pelo forte impacto da pandemia, com uma faturação total de 1842 milhões de euros, menos 22,4% do que no ano anterior.

25 milhões de euros de vendas em três anos



Esta não é a primeira novidade do portefólio da Mango nos últimos meses. A empresa, focada na sua estratégia de reforçar a sua imagem mediterrânica, diversificou recentemente o seu catálogo com a apresentação de fragrâncias e o desenvolvimento de uma categoria especializada em casa e decoração. Em janeiro passado, a empresa com sede em Barcelona anunciou uma mudança de rumo para a sua linha de tamanhos grandes Violeta, apostando em absorver as suas lojas diferenciadas e incorporar as suas peças na oferta da categoria feminina. No final dessa transição, previsto para fevereiro de 2022, a Mango contará apenas com as linhas diferenciadas Woman, Man e Kids, além dos espaços efémeros da sua proposta “Teen” e da recém anunciada marca sustentável online Alter Made.

A chegada desta marca, que poderá recordar as propostas de posicionamento mais elevado de outros grupos têxteis como H&M, com as marcas COS ou Arket, ou do grupo Tendam, com as suas marcas Slow Love, Hoss Intropia ou High Spirits, vem completar uma série de iniciativas com as quais a Mango tem pretendido refletir a sua aposta responsável, como a assinatura do Fashion Pact, o projeto de reciclagem de peças “Second Chances” ou o desenvolvimento da etiqueta que reconhece as peças com “características sustentáveis”. Conhecido como "Mango Comitted",o selo cataloga 79% da oferta da marca e esta prevê chegar a 100% no próximo ano.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.