×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de out de 2020
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Mango torna pública a lista de fábricas da sua cadeia de abastecimento

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de out de 2020

A Mango quer ser mais transparente. Um desafio notável que a empresa catalã firma com a publicação da lista de fábricas da sua cadeia de abastecimento, tornando-se a primeira cadeia de moda espanhola a dar o passo em frente. O documento, de acesso livre através do website da empresa, apresenta as fábricas de Nível 1 (Tier 1) que produziram para a Mango, durante o ano de 2020.


Mango tornou pública a lista dos locais de produção


Publicada em resposta ao compromisso assumido em 2018, com a CC.OO. Industry, no "Global Bilateral Agreement to Ensure International Standards in the Mango Supply Chain", a informação inclui o nome, endereço e gama de volumes de funcionários das fábricas. A lista também cumpre os requisitos da "Transparency Pledge Standard", um projecto promovido por nove organizações laborais e de direitos humanos que advogam pela transparência nas cadeias de fornecimento da indústria do calçado e vestuário.

Como a empresa de moda catalã indicou numa declaração, nenhuma delas é propriedade da Mango ou trabalha exclusivamente com a marca. "Algumas podem ser utilizadas de forma descontínua ao longo do tempo, dependendo das características do produto", explicou a empresa, detalhando que a lista será atualizada pelo menos duas vezes por ano e que os dados fornecidos sobre a cadeia de fornecimento serão expandidos "progressivamente". Além disso, a ideia da empresa é "expandir a informação de Nível 1 e continuar a progredir, no sentido de publicar as listas de fábricas de Nível 2 e de Nível 3", como clarificou após ser consultada pelo site FashionNetwork.com sobre as razões pelas quais a publicação reflecte apenas as fábricas correspondentes ao primeiro nível.

"Damos prioridade a uma relação de confiança, assegurando que estejam alinhadas com os nossos próprios compromissos, contribuindo assim para garantir os direitos humanos dos trabalhadores e reforçar a indústria têxtil a nível global", informou a empresa sobre a sua abordagem ao trabalho com os fornecedores.


China é a região de referência na produção da marca


Produção Mango por região

A partir dos dados publicados pela Mango, é extraído o contraste entre a produção local e a produção remota. Embora a primeira zona mediterrânica inclua um total de 11 países europeus e do norte de África, com um total de 271 fábricas que representam pouco mais de um terço das unidades de produção da empresa catalã. Por outro lado, a produção na Ásia está concentrada em menos mercados (8 no total), mas engloba até 551 fábricas, representando 67,07 % das empresas que produzem para a Mango a nível mundial. Por mercados, a Europa representa 21,83% das fábricas com 196 unidades, enquanto que África (representada apenas por Marrocos, Tunísia e Egito), contribui com 9,12% do total através de 75 unidades.

Com 242 fábricas, a China é a região de referência na produção da marca (até 29,48% do total de unidades), contribuindo tanto para o vestuário como para o calçado e acessórios. Mais especializada no fabrico de vestuário e com um forte peso nos artigos de ganga, a Turquia destaca-se como o segundo produtor mais forte (18,49%), com 152 fábricas a trabalhar para a Mango. Por seu lado, a Índia está limitada a 77 unidades (9,37%), dedicadas à produção de vestuário, calçado e acessórios, seguida de perto pelo Vietname, com 72 fábricas e um peso de 8,76% no fabrico de calçado e vestuário. Marrocos encerra as cinco primeiras posições do ranking, representando 8,27% do global através do trabalho de 68 fábricas.


O peso da produção da Mango é mais limitado nos países da Europa de Leste


A produção do estandarte na Península

Em comparação com estes dados, o peso da produção é limitado nos países da Europa de Leste (Ucrânia, Bulgária, Roménia ou Albânia), onde a empresa liderada por Toni Ruiz só trabalha com seis fábricas. A parte ocidental do continente está limitada à produção em Itália e na Península Ibérica. Embora o Made in Italy esteja representado por apenas duas fábricas têxteis, 2,38% das unidades de produção da marca estão concentradas entre Espanha e Portugal, com um total de 36 unidades.

No entanto, a produção têxtil que domina nas fábricas dos vizinhos portugueses contrasta com a espanhola. A Mango só trabalha com uma fábrica de vestuário no mercado nacional: Lin Peihai, em Mataró. As restantes 16 unidades dedicam-se principalmente à produção de calçado (com fábricas em Almansa, Menorca, Elda, Monovar, Elche, Caravaca de la Cruz, Catral e Saragoça) e acessórios (com unidades de produção localizadas em Barcelona, Saragoça, Mataró, Petrer e Igualada).
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.