×
369
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
SANDRO
Sales Assistant 12hr Corner Porto h/m
Trainee · LARAMIE
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Algarve Shopping
Efetivo - CLT · GUIA
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Oeiras Parque
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Eci Lisboa - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Gestor de Loja - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
TAPESTRY
Sales Associate ii - ce pt Vila do Conde (20-39 Hours)
Efetivo - CLT · Vila do Conde
SALSA
Estágio Curricular - People & Talent
Estágio · Vila Nova de Famalicão
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Estação Viana - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Viana do Castelo
THE KOOPLES
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Factory Outlet Almancil (f/m)
Efetivo - CLT · Quarteira
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Factory Outlet Almancil (f/m) 1
Efetivo - CLT · Porto
Por
EFE
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Martha Rocha: Primeira Miss Brasil morre aos 87 anos

Por
EFE
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul de 2020

A primeira Miss Brasil, Martha Rocha, morreu, sábado (4 de julho), aos 87 anos, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, como informou um dos filhos ao grupo Globo.


Martha Rocha, a primeira Miss Brasil em junho de 1954, perdeu segundo consta injustamente, o título de Miss Universo, visto ser considerada de longe a mais bonita e simpática - Instagram


Eleita a primeira Miss Brasil em 1954, morreu de insuficiência respiratória seguida por um ataque cardíaco, na casa de repouso onde vivia há ano e meio, em Niterói (Rio de Janeiro). O corpo da musa baiana de 87 anos foi enterrado no Cemitério do Santíssimo Sacramento, na região metropolitana do Rio.

Álvaro Piano, de 63 anos, um dos três filhos da ex-miss, afirmou que a mãe sofria de enfisema pulmonar e teve o quadro agravado por insuficiência respiratória. A equipa médica da Casa de Repouso Carol Caminha chegou a chamar uma ambulância, mas Martha não resistiu.


Martha Rocha trabalhou comomodelo em estúdios de Hollywood, gravou dois discos no Brasil com a cantora Emilinha Borba e gravou as mãos na Calçada da fama de Ipanema - Instagram


"Os seus últimos anos foram muito dolorosos. Estava acamada há muito tempo e já não conseguia andar", disse o filho, aos media.

Martha Rocha foi eleita Miss Brasil em 1954, quando o concurso começou oficialmente, numa cerimónia realizada no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, na região montanhosa do estado do Rio de Janeiro. Na altura, disse ter 18 anos, mas o filho desmentiu, assegurando que contava com 21, mas queria parecer mais jovem.

No concurso Miss Universo desse ano, na Califórnia, ficou em segundo lugar, atrás da americana Miriam Stevenson, com uma votação muito próxima. Reza a lenda que, Martha Rocha, perdeu o título de Miss Universo por ter mais cerca de 6 centímetros de anca – versão que a própria sempre desmentiu.


A musa baiana, com ascendência alemã e portuguesa,frequentou como parte daelite os eventos da mais alta sociedade, mas trocou a fama para se dedicar àfamília - Instagram


Martha Rocha era a sétima filha da paranaense, filha de alemães, Hansa Hacker, com o professor e engenheiro baiano, Álvaro Pereira Rocha, de ascendência portuguesa. Cedo casou com o banqueiro português Álvaro Piano e teve dois filhos: Álvaro Luís e Carlos Alberto. A família vivia na Argentina, quando o marido faleceu drasticamente num acidente de avião. Regressou ao Brasil com 23 anos e, em 1961, casou com o carioca Ronaldo Xavier de Lima, com quem teve uma filha, a artista plástica Cláudia Xavier de Lima.

Em 1995, faliu por causa do cunhado Jorge Piano, fundador da Casa Piano, uma das maiores casas de câmbio do Rio de Janeiro na segunda metade do século XX, que fugiu com o seu dinheiro. Situação que revelou publicamente, em 2019, nas redes sociais, dizendo que, devido a problemas económicos, vivia num lar de idosos na cidade de Volta Redonda, na parte sul do estado do Rio de Janeiro. E, que superou todos os seus problemas com a ajuda dos filhos e de duas amigas, além do “trabalho honrado, vendendo quadros pintados por mim”. 


Martha Rochapassou dificuldadespor causa do cunhado, passando a viver da pintura, e acabandoos dias num lardo estado do Rio de Janeiro - Instagram


 As dificuldades, obrigaram-na a vender o apartamento de quatro quartos na Lagoa Rodrigo de Freitas, uma das zonas mais exuberantes do Rio e do Brasil, para evitar a bancarrota e sobreviver, enquanto reorganizava as finanças pessoais.

"Fui traída por este cidadão que (…) é também pai de uma de minhas noras e, portanto, avô de netos meus", desabafou numa entrevista.

Em 2001, soube que tinha cancro de mama. O tratamento foi longo, mas venceu a doença. Há um ano, viu morrer uma neta de 24 anos, vítima de complicações geradas por uma pneumonia, e, agora, deixa-nos no mesmo mês de julho, com insuficiência respiratória e enfarte.

"Fica para a memória uma pessoa que, apesar de toda a fama, era super simples, brincalhona (…), adorava a natureza" e era "amiga de todos", confirmou ainda o filho Álvaro.
 

© EFE 2021. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.