×
Publicidade
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de fev de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Mercado mundial da moda irá crescer 3,9% por ano até 2025

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de fev de 2020

A especialista em análise e previsão de mercado Kantar acaba de publicar as suas previsões e tendências para o mercado retalhista até 2025. A empresa analisou os resultados de 1500 dos principais distribuidores mundiais em todos os setores. Em relação ao vestuário, o mercado mundial deve registar um aumento anual de 3,9% até 2025, totalizando 64 mil milhões de dólares em cinco anos.


O grupo americano TJX engloba sete marcas e 4.300 lojas em três continentes - TJX


Segundo a Kantar, aproximadamente metade desse crescimento será gerado por cinco grandes players: a japonesa Fast Retailing, proprietária da Uniqlo, a espanhola Inditex, a sueca H&M e as americanas TJX e Old Navy. O mercado mundial de retalho de moda está avaliado em 300 mil milhões de dólares em 2020, e pode chegar a 360 mil milhões de dólares em 2025.

Considerando o comércio internacional de retalho (incluindo hipermercados, marcas, lojas de desconto...), o crescimento será de 4,8% por ano, totalizando 6.7 milhões de dólares em vendas em 2020, impulsionado pelo comércio eletrónico - que este ano aumentará 15,7%, atingindo 861 mil milhões de dólares. Será o canal eletrónico, aliás, que impulsionará este crescimento no futuro: as vendas eletrónicas, que hoje representam 12,1% das vendas no retalho em todo o mundo, devem crescer quatro vezes mais rápido que as transações físicas nos próximos cinco anos. E  esse valor chegará a 1.600 mil milhões em 2025, de acordo com as projeções da Kantar.


A taxa de crescimento (a verde) reflete a evolução das prioridades dos compradores (vendas mundial por setor) - Kantar


Por região, o retalho irá crescer mais rapidamente na Ásia-Pacífico (+8,6%) do que na América do Norte (+3,9%) ou na Europa (+3,8%). De acordo com a Kantar, a americana Walmart deve manter a sua posição como a principal retalhista do mundo em 2025, à frente da Amazon. A chinesa JD.com deve apresentar o crescimento mais rápido, e alcançar a terceira posição do ranking em cinco anos.

Para apoiar as suas projeções, a Kantar levantou sete pontos-chave em relação às tendências do retalho. O primeiro é a região Ásia-Pacífico, que possui a maior proporção de vendas online (19%), e será fonte de inspiração para os gigantes do varejo, pois é o berço dos modelos de negócios data-driven.

"O potencial de crescimento não se limita à China. Mercados como Índia e Indonésia também oferecem novas oportunidades, graças à expansão de gigantes como Alibaba e outros novos players inovadores, como Flipkart ou Grab, um dos retalhistas especializados em entrega rápida”, comentou a Kantar.

Para distribuidores e marcas, outra questão que está a ganhar força e pode tornar-se uma fonte de complicações é o comércio transfronteiriço, afetado pelas práticas dos comerciantes eletrónicos. "Embora Alibaba e Amazon simplifiquem as nossas vidas, o comércio transfronteiriço irá alterar a política de preços, a gestão de stock, e criará áreas cinzentas nas estruturas legislativas", alerta a Kantar. Entre as outras macrotendências a serem observadas, segundo a especialista em análise de mercado, estão a visibilidade, acessibilidade, margens e relevância.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.