×
375
Fashion Jobs
SACOOR BROTHERS
Sales Assistant- Centro Comercial Vasco da Gama (m, f)
Efetivo · Lisboa
TIFFOSI
Comprador de Moda (m/f)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo · Alicante
SACOOR BROTHERS
Sales Assistant- Forum Coimbra e Coimbra Shopping (m, f)
Efetivo · Coimbra
SHON MOTT
Sales Assistant
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Braga Parque - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Braga
H&M
Sales Advisor Part-Time Para Madeira
Efetivo · Funchal
H&M
Sales Advisor Part-Time Para Fórum Montijo
Efetivo · Montijo
CH CAROLINA HERRERA
Vendedor/a Lisboa Full Time
Temporario · LISBOA
THE FEETING ROOM
Sales Assistant
Temporario · PORTO
H&M
Sales Advisor Part-Time Para Cascais Shopping
Efetivo · Alcabideche
CONFIDENCIAL
Senior Sales Assistant
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Dolce Vita Tejo (Ubbo) - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Amadora
RALPH LAUREN
Sales Associate Part Time/ Vendedor de Loja (Part Time)
Efetivo · Modivas
RALPH LAUREN
Sales Associate Part Time / Vendedor de Loja (Part Time)
Efetivo · Modivas
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Évora Plaza - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Évora
TIFFOSI
Store Manager/ Gerente de Loja
Efetivo · Beja
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Centro Comercial Lisboa (f/m)
Efetivo · Lisbon
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Centro Comercial Lisboa (f/m)
Efetivo · Lisbon
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
12 de mai de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Molly Bracken bate Chanel e mantém o rótulo Gabrielle

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
12 de mai de 2020

Esta é a história do pote de terra versus o pote de ferro. Após mais de dois anos de processos judiciais, o grupo de moda francês Molly Bracken ganhou finalmente a disputa com a Chanel sobre a marca Gabrielle dedicada a tamanhos plus, que criou em 2016. A 27 de abril, o tribunal de recurso do Instituto Britânico da Propriedade Intelectual rejeitou a alegação do gigante do luxo de que detinha os direitos sobre o nome através da "Gabrielle de Chanel", uma marca registada em dezembro de 2017.

Tudo começa há quatro anos, quando a pequena empresa de pronto-a-vestir do Var, fundada em 2008 por Catherine e Julian Sidonio e empregando cerca de 240 pessoas, decidiu expandir a sua carteira de marcas, acrescentando à sua marca emblemática feminina, Molly Bracken, e às suas linhas infantis Mini Molly e urbana Lili Sidonio, uma nova etiqueta dedicada a tamanhos plus. A marca denominada "Gabrielle", em referência à musa do pintor francês Auguste Renoir, terá sido registada em outubro de 2016 e lançada nos principais mercados mundiais.


Espaço da marca Gabrielle, a linha de tamanhosplusdo grupo francês Molly Bracken - Molly Bracken


Gabrielle é também o primeiro nome da lendária Coco Chanel, fundadora da emblemática casa de luxo com cerca de 20.000 empregados em todo o mundo e um volume de negócios de quase 10 mil milhões de euros. Em 2017, lançou o perfume "Gabrielle" e, em dezembro do mesmo ano, registou o nome "Gabrielle de Chanel" para uma coleção de malas de mão e uma série de outros produtos. A linha de malas "Gabrielle de Chanel" foi lançada no ano seguinte, com a ideia de rejuvenescer a clientela do grupo, através de uma linha jovem com um nome claramente identificado com a marca.

Mas, o mesmo nome já está a ser utilizado e foi registado por Molly Bracken antes de Chanel. Uma primeira batalha jurídica na Suíça terminou com a vitória de Molly Bracken. A Chanel volta a apresentar a sua queixa, desta vez perante o tribunal britânico, onde o grupo criou a sua holding Chanel Limited.

"Em novembro de 2019, o consultor do Registo de Marcas considerou que a Gabrielle da Chanel era visual, fonética e conceptualmente demasiado parecida com a marca Gabrielle, o que poderia gerar confusão entre os consumidores. Foi recusada à Chanel a proteção britânica da marca 'Gabrielle de Chanel' para bolsas e outros produtos", afirmou Molly Bracken, numa declaração à impresa. A casa de luxo decidiu então recorrer, mas foi mais uma vez recusada em abril e condenada a pagar as despesas judiciais.


A marcaGabrielle alarga a gama a tamanhos mais pequenos e a um produto mais sofisticado - Fashion to Figure x Gabrielle Union


"Esta é uma notícia muito boa para a nossa empresa", diz Julian Sidonio, CEO da Molly Bracken. "É o fim da história. Vamos poder continuar a desenvolver o nosso negócio, e em particular a expansão de Gabrielle, sem ter de temer novos ataques desta enorme empresa", confessa.

A empresa Var tinha inicialmente previsto um aumento de 30% do volume de negócios em 2020, tendo em conta as encomendas já efectuadas, nomeadamente nos EUA, onde as vendas deverão em breve ser o dobro das da Europa. Este valor, não comunicado pelo grupo, poderia no entanto ser revisto em baixa com o impacto da crise de COVID-19.

As marcas da Molly Bracken estão agora distribuídas por 7.000 retalhistas em todo o mundo, incluindo 3.500 só para a linha Gabrielle, que está a mostrar um "forte crescimento". "Funciona tão bem que as senhoras estão a pedir todos os tamanhos. Estamos no processo de reposicionamento de Gabrielle, alargando a gama a tamanhos mais pequenos, mas também a um produto mais sofisticado", conclui Julian Sidonio.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.