×
357
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
EL CORTE INGLÉS, GRANDES ARMAZÉNS SA
Vendedores de Moda
Efetivo - CLT · LISBOA
RE/MAX COLLECTION, MAXGROUP
Profissional do Setor de Moda (m/f) Com Vertente Comercial
Estágio · LISBOA
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · PORTO
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - 8ª Avenida - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · São João da Madeira
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Parque Atlântico - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Ponta Delgada
CONFIDENCIAL
Engenheiro(a) de Qualidade Têxtil - Vestuário
Efetivo - CLT · PORTO
SANDRO PORTUGAL
Concession Manager - Lisboa el Corte Ingles h/m
Efetivo - CLT · LISBOA
LION OF PORCHES
Técnico(a) de Qualidade
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
RALPH LAUREN
Sales Associate (Vendedor Loja)
Efetivo - CLT · Alcochete
SANDRO PORTUGAL
16 Hours Sales Assistant Lisbon h/m
Trainee · LISBOA
MINGA LONDON
Stylist
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
16 de nov de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Moncler lidera ranking de sustentabilidade para empresas têxteis e de luxo

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
16 de nov de 2020

A Moncler, empresa de moda de luxo, conhecida especialmente pelo vestuário de ski, anunciou uma grande distinção de sustentabilidade. Foi classificada pela segunda vez como líder no setor Textiles, Apparel and Luxury Goods Industry, pelo indicador global de performance financeira, Dow Jones Sustainability Index (DJSI) World and Europe, com o lançamento de novos compromissos de sustentabilidade.


Moncler com pegada mais reduzida e verde - Moncler/JW Anderson


É o segundo ano consecutivo em que a empresa italiana de moda de luxo, fundada em 1952, em França, ocupa o primeiro lugar, uma posição importante numa altura em que os consumidores atingidos pela pandemia a todos os níveis de preços esperam cada vez mais que as marcas que compram tenham credenciais de sustentabilidade irrepreensíveis.

O presidente e CEO, Remo Ruffini, disse que a classificação "é testemunho do facto de que a sustentabilidade é um ativo cada vez mais estratégico no desenvolvimento da nossa empresa. É um compromisso que assumimos perante todas as partes interessadas e um dever moral para com os nossos filhos e para com o futuro de todos. Dedicamos diariamente as nossas melhores energias à promoção de um modelo empresarial integrado em que as pessoas e o ambiente sejam representados, respeitados e protegidos. Só assim seremos capazes de proporcionar uma visão forte, uma nova inspiração e uma esperança renovada às próximas gerações".

Ser distinguido como um alto executante no DJSI é particularmente importante dado que o índice é visto como o "padrão de ouro para a sustentabilidade empresarial a nível mundial e um padrão de referência de confiança para investidores que incluem considerações de sustentabilidade no processo de tomada de decisão dos seus investimentos".


Moncler Genius - outono-inverno 2020 - Womenswear - Milão - © PixelFormula


O índice é obtido através da análise de critérios económicos, ambientais e de responsabilidade social, que são analisados pelas principais notações de crédito, benchmarks e fornecedor de informações e análises financeiras S&P Global.

A Moncler revelou recentemente o seu plano Born To Protect (Nascido para Proteger) concebido para integrar ainda mais a responsabilidade social e ambiental no modelo empresarial da empresa, o qual se concentra em cinco fatores estratégicos, incluindo a ação climática, a economia circular, o sourcing justo e transparente, o reforço da diversidade, e o retorno às comunidades locais. 

O novo plano de sustentabilidade da Moncler inclui compromissos de tornar os locais de produção em todo o mundo neutros em carbono até 2021 e de utilizar 100% de energia renovável até 2023, começando a usar a partir de janeiro o reciclado certificado, num processo que requer menos 70% de água do que o tradicional.

Assim, em termos de circularidade, a Moncler informa que começará a reciclar a partir do próximo ano, reciclar 80% das suas aparas de tecido de nylon até 2023, utilizar 50% de nylon sustentável até 2025 e eliminar o plástico de uso único até 2023.

Mas, mesmo antes disso, a marca tinha atingido os objetivos de sustentabilidade, tais como 100% das suas compras de baixo traçado e certificado de acordo com o Protocolo DIST desde 2015; 90% das embalagens de produtos fabricados com materiais sustentáveis; e uma redução de 30% nas emissões diretas de CO2 nos últimos três anos.

A penugem utilizada para os seus casacos de assinatura é rastreada e certificada desde 2015.

Curiosamente, em julho, a empresa assinou também um crédito rotativo ligado à sustentabilidade, concedido pela Banca Intesa Sanpaolo, com um mecanismo de recompensa ligado à realização de objetivos de redução ambiental.

E, em finais de outubro, assegurou que, nos próximos três anos, também fornecerá recursos para proteger 100.000 pessoas em áreas onde as condições climáticas e sociais são difíceis, continuando a sua parceria, Warmly Moncler, com a UNICEF, a única agência das Nações Unidas totalmente financiada por contribuições voluntárias, que responde a necessidades de todas as crianças no mundo.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.