×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Nike adquire aplicação de previsão desportiva

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 15 de out de 2019
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Foi dada a partida para ver quem será o próximo grande player de lifestyle desportivo a oferecer uma aplicação. Há algumas semanas, a Foot Locker adquiriu uma participação na rede Ntwrk e, no último fim de semana, o site americano Techcrunch, especialista em novas tecnologias, revelou que a Nike adquiriu a TraceMe, start-up que desenvolve a aplicação Tally.


A aplicaçãoTally permite apostas ao vivo durante os jogos - Tally


A empresa nasceu em 2017, liderada pelo astro do futebol americano Russell Wislon,  quarterback dos Seattle Seahawks e jogador mais bem pago da NFL, e Jason LeeKeenan, empresário de tecnologia digital. Os dois amigos haviam inicialmente imaginado uma plataforma que permitiria aos astros do desporto interagir diretamente com os seus fãs com uma solução técnica e produção de conteúdo para poder controlar a imagem e a atividade comercial de uma forma melhor que no Instagram, Facebook ou YouTube.

O projeto atraiu investidores e arrecadou 9 milhões de dólares do fundo Bezos Expeditions, que pertence ao proprietário da Amazon, Jeff Bezos, e de Chad Hurley, cofundador do YouTube. Segundo a imprensa americana, no ano passado a empresa foi avaliada em 60 milhões de dólares.

No entanto, há alguns meses, o projeto sofreu uma reviravolta e a empresa passou a desenvolver uma aplicação que permite apostas ao vivo durante jogos. Por exemplo, no momento de um lance livre de basquetebol, o fã de um jogador pode apostar se este vai marcar ou não. O conceito tem como alvo emissoras, equipas, mas também patrocinadores. Os fãs mais assíduos e os melhores resultados podem ser recompensados ​​posteriormente. Trata-se de uma nova ferramenta de marketing e vendas que atua no imediatismo das redes sociais.

A Nike adquiriu as duas tecnologias desenvolvidas pela TraceMe. E, de acordo com a TechCrunch, o relacionamento direto com os atletas é de particular interesse para a empresa. Importa realçar que a gigante do desporto depende fortemente de soluções digitais para desenvolver os seus negócios. Embora o seu CEO, Mark Parker, tenha anunciado há dois anos que limitaria o número dos seus parceiros de retalho no mundo para 40, a participação do comércio eletrónico nas vendas da gigante global deve passar a representar de 15% para 30% em 2022.

Nike tem como meta fazer com que o seu comercio eletrónico represente 30% das vendas em 2022

A Nike, que contratou Ratnakar Lavu em julho para executar a sua estratégia digital, está a fazer grandes avanços nesta área, principalmente com a aplicação SNEAKRS, que permite que os clientes conheçam os lançamentos dos seus futuros modelos. O grupo, que trabalha nestas questões há muito tempo, principalmente através de projetos com a Apple, também realizou ações pontuais, como o marketing com o Snapchat.

Mas, a marca também deve estreitar o relacionamento com estes clientes. Contar histórias, oferecer experiências e um sentimento de exclusividade. Em relação ao desempenho, trabalha com o Nike Run Club, mas certamente as ferramentas oferecidas pelo TraceMe, tanto a
aplicação de previsão desportiva como os meios para os fãs se conectarem com atletas famosos, são extremamente interessantes para o grupo americano como forma de direcionar tráfego para os seus sites.

No ano fiscal de 2018-19, com as marcas Nike, Jordan, Converse e Hurley, o grupo americano gerou uma receita de 39,1 mil milhões de dólares e registou crescimento de 35% nas vendas online em relação ao ano anterior.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.