×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Nike: lucro líquido trimestral de 1,1 mil milhões de dólares

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 22 de mar de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Nike divulgou na quinta-feira um lucro superior ao esperado para o seu terceiro trimestre, encerrado a 28 de fevereiro, mas as vendas na América do Norte não atingiram o consenso, uma deceção que resultou num declínio de cerca de 4% na ação na pós-negociação na Bolsa de Nova Iorque.


Nike mantém-se no verde no terceiro trimestre - Instagram @nikewomen


A gigante americana de artigos desportivos viu o seu volume de negócios aumentar 7% para 9,61 mil milhões de dólares (8,5 mil milhões de euros), montante em linha com o consenso IBES Refinitiv. Esta é a primeira vez em seis trimestres que o volume de negócios não supera o consenso.
 
Na América do Norte, as vendas também subiram 7%, para 3,81 mil milhões de dólares, enquanto os analistas esperavam uma média de 3,87 mil milhões.

"A causa desta fraqueza no seu mercado doméstico ainda não está muito clara, mas é possível que o caso das sapatilhas de basquetebol da Duke University tenha tido um impacto negativo a curto prazo", comentou Kian Salehizadeh, analista na Blockforce Capital.
 
A lesão de Zion Williamson, grande esperança do basquetebol americano, causada pelo rebentamento da sua sapatilha Nike após algumas dezenas de segundos de jogo, provocou um alvoroço contra a marca nas redes sociais.

A fraqueza geral das vendas a retalho nos Estados Unidos nos últimos meses também terá provavelmente afetado, acrescentou o analista da Blockforce Capital. A Nike também assinalou um declínio nas vendas da sua marca Converse nos Estados Unidos.

A fabricante das sapatilhas Air Jordan registou um lucro líquido de 1,1 mil milhões nestes três meses, ou 68 cêntimos por ação, contra uma perda líquida de 921 milhões (57 cêntimos/ação) um ano antes, quando havia registado uma taxa de dois mil milhões de dólares relacionada com a reforma tributária americana. Em média, os analistas esperavam um lucro por ação de 68 cêntimos.

A ação da Nike cedeu cerca de 4%, para 84,72 dólares, nas pós-negociações em Wall Street, enquanto antes da apresentação dos resultados havia subido 1,52%, para 88,01 dólares, um novo recorde de fecho. 

A ação da número um mundial do setor de artigos desportivos registou uma valorização de quase 19% este ano, com os investidores a congratularem a sua estratégia de desenvolvimento das vendas online, lançamento de novos produtos e melhoria da sua cadeia de aprovisionamento.

Numa teleconferência acerca dos resultados, o grupo informou que as suas vendas online aumentaram 36% durante o trimestre a taxas de câmbio constantes.

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.