×

O panorama português: do fado à internacionalização

Publicado em
today 21 de nov de 2017
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Portugal transborda talento por todos os lados. Um mercado histórico, ao qual as marcas e grandes grupos internacionais recorrem em busca de matérias-primas e mão de obra especializada formada na tradição, o país é um player de direito próprio no cenário internacional. Designers consagrados, jovens talentos com percursos brilhantes,Sangue Novo e ModaLisboa como trampolim para o resto da Europa, são estas as chaves de uma indústria em potência.


Luís Carvalho - primavera-verão 2018- Moda feminina - Lisboa


Com apenas quatro anos de existência como empresa, o designer Luís Carvalho conseguiu que a sua marca homónima já seja vista como uma das mais consolidadas do mercado português. Uma evolução tão merecida quanto natural, que dá a ideia de que Luís Carvalho esteve ‘desde sempre’ no horizonte da moda portuguesa.
 
Linhas e tons sóbrios, estética de desconstrução e contrastes, que se materializa em coleções masculinas e femininas cuidadas, onde o corte e o savoir-faire do tailoring se convertem nas características da casa. A sua elegância não perde nenhuma edição da Lisboa Fashion Week, mas olha além das suas fronteiras, com ambições europeias. A marca esteve presente no Showfloor Berlin em 2014 e, na primavera passada, desfilou pela primeira vez na Semana da Moda Masculina, em Paris.

Ricardo Preto SS18 na Paris Fashion Week Men's - Ricardo Preto


Ricardo Preto, por seu lado, pode orgulhar-se de ser um dos pesos pesados do panorama português, com uma trajetória que remonta aos estudos de arquitetura e à formação em acessórios na célebre Saint Martins School of Arts de Londres. Depois de trabalhar para as empresas espanholas Amarras e Pertegaz, assim como para os portugueses Osvaldo Martins e Dino Alves, o designer tornou-se, em 2016, responsável pelas coleções masculinas, femininas e de acessórios da Rustan, assim como pela linha U. Este ano, o criador deu o salto para a Paris Fashion Week Men, na qual apresentou a sua coleção SS2018 graças ao Showcase Portugal.

A sua linha principal, Ricardo Preto, está à venda na prestigiada boutique lisboeta Loja das Meias. Além disso, desfilou na última edição da ModaLisboa, com uma coleção viva, cheia de cores alegres, pinceladas florais e presença denim. Uma demonstração de um trabalho bem feito, que não tem por que não funcionar também do ponto de vista comercial.


David Ferreira - primavera-verão 2018 - Moda feminina - Lisboa


Na pista de aterragem, os mais jovens não esperam a saída dos seus mestres para começarem a voar. É o caso de David Ferreira, que se apresenta como um dos jovens mais talentosos do panorama português. Formado nas fileiras de Iris Van Herpen, Meadham Kirchoff e Giles Deacon, o designer lisboeta lançou a sua própria marca em 2015, com designs que redefinem o conceito de luxo com uma visão moderna, e de geração millennial, da couture.
 
Apesar da sua juventude, David Ferreira já soma experiências relevantes. O criador foi vencedor do VFiles Made Fashion, que lhe permitiu apresentar a sua primeira coleção SS16 na Semana da Moda de Nova Iorque e, no outono de 2016, destacou-se com o concurso Les Étoiles Mercedes-Benz de Paris. Em outubro passado, David Ferreira apresentou, na sua cidade natal, a coleção “Karyukai Fatum”, um jogo de dimensões extravagantes e de texturas luxuosas inspiradas por dois conceitos que funcionaram com fluidez nas suas criações: das geishas distantes do Oriente ao fado nacional.


Valentim Quaresma - primavera-verão 2018 - Moda feminina - Lisboa


No mesmo percurso artístico, Valentim Quaresma reinterpreta a joalharia e os acessórios, em torno dos quais orbitam os seus designs. Um autêntico trabalho de ourivesaria, que o levou a apresentar as suas coleções em reconhecidos eventos internacionais como 080 Barcelona Fashion, Bread and Butter Barcelona ou o salão profissional Bijorhca, em Paris. Com lojas próprias em Lisboa e Curitiba (Brasil), a empresa também conta com presença em diferentes pontos de venda na Bélgica, Itália e Reino Unido, assim como em Hong Kong, através da Harvey Nichols.
 
Do mesmo modo, o veterano Dino Alves, que apresenta as suas coleções na ModaLisboa desde 1997, aposta na criação artística. Tal como disse à FashionNetwork.com após a apresentação da sua última coleção, os seus desfiles tornam-se “numa montra do seu trabalho artístico, uma porta aberta para outras expressões criativas”. Assim, o enfant terrible da moda lusa passa pelas semanas da moda e chega ao teatro, à publicidade e a diferentes projetos de imagem. A moda faz parte da cultura e tradição portuguesas, e não necessariamente pela mão das passarelas.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.