×
Publicado em
1 de abr. de 2014
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O salão Chic troca Pequim por Xangai

Publicado em
1 de abr. de 2014

Mudanças no Chic. O salão deixa a capital chinesa e decorrerá em 2015 ao mesmo tempo que o Intertextile em Xangai. Para a ocasião, o salão passará a contar com 3 ao invés dos atuais 4 dias de certame.

Provavelmente um choque para o universo da moda da cidade de Pequim. Depois do Intertextile, que desde este ano escolheu não mais organizar uma edição na capital chinesa, seguindo aliás o Première Vision, agora é a vez do Chic de trocar a cidade por Xangai. Uma mudança que terá lugar a partir de 2015.

Dapeng Chen, vice-presidente executivo da China National Garment Association. Foto: DR


Assim, depois de 22 anos em Pequim, o encontro decorrerá no próximo ano na metrópole chinesa mais reconhecida pela moda e que recebe já, além do Intertextile, o Interfilière, o Première Vision, TheMicam... “Nós ouvimos as opiniões dos nossos expositores”, resume Dapeng Chen, vice-presidente executivo da China National Garment Association, acionista majoritária do salão (a China World Trade Center e o CCPIT são os outros dois acionistas).

O Chic, paralelamente, está a mudar as suas datas também e a sua duração. Ele decorrerá ao mesmo tempo que o Intertextile, em meados de março, em três dias ao invés dos tradicionais quatro. O encontro da Messe Frankfurt e o Chic dividirão o novo parque de exposições, que se estende por 400.000 metros quadrados e que deve estar pronto no fim de 2014. A título de comparação, o novo centro de exposições de Pequim dispõe apenas de um pouco mais que 100.000 metros quadrados. “São dois salões independentes no mesmo local”, comenta Dapeng Chen.

Por seu turno, o Chic tem por objetivo obviamente aumentar o número de expositores. Uma nova organização estaria também a ser considerada. Hoje o salão é segmentado, além dos pavilhões nacionais, em moda feminina, masculina, infantil e couros/peles. No futuro uma segmentação muito mais europeia poderia ser feita, ou seja, segundo os estilos.

“Já há reflexões para torná-lo mais atrativo. A distribuição está a evoluir na China. Antes, vinha-se ao Chic para encontrar parceiros franchisados ou agentes... Ora, o número de multimarcas está a aumentar. Nós vamos fazer também um trabalho de pesquisa para alcançar mais multimarcas, lojas de departamentos e e-comerciantes”, reitera o dirigente do salão.

Logicamente, o salão, que conta somente com uma edição anual, deve preparar para o futuro próximo uma segunda edição para a primavera/verão. No que respeita a isso, já há reflexões em curso, mirando 2016 ou 2017.

Quanto ao Chic Young Blood, que havia sido anunciado como o encontro de moda jovem, este decorrerá mesmo em outubro durante a Fashion Week de Pequim. Mas o conceito tornou-se muito mais o de um evento que procura promover as jovens marcas locais.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.