×
Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
24 de out. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

ONU e Prada lançam programa de formação em moda para mulheres no Gana e Quénia

Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
24 de out. de 2022

 O UNFPA (United Nations Population Fund) – agência das Nações Unidas para a saúde sexual e reprodutiva – e o Prada Group, lançaram o primeiro programa de formação em moda para 45 jovens mulheres do Gana e Quénia com o objetivo de promover e orientar essas aspirantes no mundo da alta costura.


AONU e Prada lançam programa de formação em moda para mulheres no Quénia e Gana - EFE


O projeto visa "aproveitar o poder social e económico da moda como veículo para promover o empoderamento das mulheres, a saúde sexual e reprodutiva", disseram ambas as entidades.

O programa, denominado "Fashion Expressions: The Stories She Wears", irá formar 30 mulheres no Gana e outras 15 no Quénia em temas como design e produção de moda, dando "atenção especial às tradições e estilos locais, à moda reciclada, design de tecidos tradicionais e educação financeira", indicaram em nota conjunta.

Além disso, a formação – da qual participam marcas locais para facilitar estágios para as alunas – também inclui sessões para capacitar as mulheres participantes em direitos sexuais e reprodutivos e, assim, reduzir a vulnerabilidade às desigualdades de género e práticas de saúde potencialmente prejudiciais, como a mutilação genital.

"O UNFPA trabalha com a indústria criativa para encontrar soluções inovadoras que apoiem mulheres jovens carentes e lhes permitam estar plenamente conscientes dos seus direitos e desenvolver todo o seu potencial", diz Mariarosa Cutillo, responsável por alianças estratégicas da agência da ONU. "A moda é uma plataforma global que garante formação e desenvolvimento sustentável a longo prazo", acrescenta.

Na opinião do diretor de Marketing do Prada Group, também responsável pela Responsabilidade Social Corporativa, Lorenzo Bertelli, este programa "permitirá explorar o poder social e económico do nosso sector com a ambição de criar uma sociedade cada vez mais inclusiva e igualitária".

Desde 1969, ano da sua criação, a UNFPA tornou-se, através de projetos como este, a principal instituição internacional em programas de saúde reprodutiva, especialmente em países subdesenvolvidos.
 

© EFE 2023. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.