PVH atualiza previsões e anuncia mudanças estratégicas na Calvin Klein

A PVH Corp prevê que as suas receitas do quarto trimestre e de todo o ano de 2018 superem as expectativas, alcançando pelo menos 2,4 mil milhões de dólares (2,08 mil milhões de euros) e 9,57 mil milhões de dólares (8,3 mil milhões de euros), respetivamente.


PVH atualiza as suas previsões e anuncia mudanças estratégicas na Calvin Klein - Calvin Klein

O grupo americano, que está por trás de marcas icónicas como Calvin Klein e Tommy Hilfiger, anunciou na quinta-feira que irá elevar a sua previsão para o quarto trimestre e para todo o ano fiscal, além de implementar um plano de reestruturação de 120 milhões de dólares (mais de 104 milhões de euros) para a Calvin Klein.

As mudanças estratégicas da Calvin Klein, que é o segundo maior segmento de vendas da PVH depois da Tommy Hilfiger, incluirão o relançamento comercial da linha Calvin Klein 205W39NYC sob um novo nome, uma nova abordagem criativa e uma nova direção criativa. Como resultado deste plano de reestruturação, a empresa anunciou que a sua loja no número 654 da Madison Avenue será encerrada na primavera.

Outras mudanças planeadas incluem a adoção de uma nova 'Consumer Marketing Organization’ (organização de marketing de consumo) e a reorganização da divisão norte-americana do grupo, que passa pela junção das operações masculinas da Calvin Klein Sportswear e Jeans. 

Como resultado da reestruturação da Calvin Klein, a empresa espera incorrer em custos antes de impostos de aproximadamente 120 milhões de dólares (mais de 104 milhões de euros) nos próximos 12 meses.

"Estas iniciativas estratégicas permitir-nos-ão ter uma empresa mais moderna, dinâmica e eficaz e reinvestir na marca", disse Steve Shiffman, CEO da Calvin Klein.

"O nosso setor está a passar por uma transformação sem precedentes no comportamento do consumidor, o que apresenta uma importante oportunidade de crescimento, especialmente à medida que procuramos aumentar as vendas da marca para 12 mil milhões de dólares nos próximos anos. Agora, mais do que nunca, devemos adaptar-nos para dar resposta às necessidades dos consumidores, criando produtos e experiências culturalmente relevantes que envolvam as comunidades promovendo a moda e a cultura.”

No seu último trimestre, a marca Calvin Klein passou por dificuldades, o que reduziu a receita total do grupo e o levou a falhar as estimativas de Wall Street pela primeira vez em pelo menos dois anos.

O seu lançamento mais recente, a linha Calvin Klein 205W39NYC, inclui prêt-à-porter de luxo como oversized sweaters, vestidos tingidos e calças aos quadrados, mas não conseguiu cativar os compradores. No último trimestre, o CEO da PVH, Emanuel Chirico, explicou que alguns dos relançamentos da Calvin Klein Jeans "eram demasiado elevados”, levando a que não vendessem como planeado.

"Estamos dececionados com a falta de retorno dos nossos investimentos na nossa coleção Calvin Klein 205W39NYC", disse Chirico.

A empresa também tentou alcançar a geração millennial fazendo parcerias com grandes influenciadores como o cantor Justin Bieber e colaborando com a Amazon.com numa série de lojas pop-up criadas para que os consumidores experimentassem jeans e os encomendassem através da aplicação online da marca.

O designer belga Raf Simons, considerado um dos mais talentosos da sua geração, deixou a sua posição como diretor criativo na Calvin Klein. Simons havia chegado à marca há menos de três anos, em agosto de 2016, após quatro anos na Dior.

Ainda não foi revelado nenhum detalhe sobre quem irá substituí-lo ou o que o designer fará após a sua partida.

Olhando para o futuro, a PHV espera agora que o seu lucro por ação no quarto trimestre de 2018 seja de pelo menos 1,75 dólares (1,52 euros), o que está acima do limite máximo da sua faixa de orientação em 0,15 dólares (0,13 euros) por ação.

Enquanto isso, a empresa espera que o lucro por ação para o ano inteiro de 2018 seja de pelo menos 9,50 dólares (8,24 euros), em comparação com a previsão anterior de 9,33 dólares (8,1 euros) a 9,35 dólares (8,11 euros).

"A melhoria na nossa perspetiva para 2018 reflete o poder do nosso modelo de negócios global diversificado. Concretamente, estamos a verificar um desempenho superior em todos os nossos segmentos em relação à nossa previsão anterior, apesar do ambiente macroeconómico e geopolítico cada vez mais volátil”, disse Chirico.

No início desta semana, a PVH também foi anunciada como um dos novos parceiros estratégicos da Global Fashion Agenda.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER