Pandora reduz as estimativas para 2018 e lança um plano para cortar custos

A joalheria dinamarquesa, Pandora, reduziu sua previsão de vendas para 2018 pelo segundo trimestre consecutivo, depois de publicar lucros decepcionantes na terça-feira (6), e informou que vai rever sua estratégia à medida que se esforça para recuperar a confiança dos investidores.


Pandora

As ações da maior fabricante mundial de joias por capacidade de produção caíram mais de 40% este ano, à medida que as novas linhas de joias não emplacaram e o fluxo de visitantes de shoppings em seus principais mercados diminuiu, atingindo as vendas.

A empresa informou que irá lançar um programa de corte de custos com o objetivo de reverter as vendas negativas, e descartou sua meta anterior de crescimento na receita de 7% a 10%. A Pandora também ressaltou que revisou sua meta de margem EBITDA de longo prazo, de cerca de 35%.

"Revisamos nosso negócio e decidimos lançar um programa vigoroso com o objetivo de reduzir substancialmente os custos em toda a empresa para liberar recursos para investir em crescimento sustentável", disse o diretor financeiro Andres Bowyer em comunicado.

As vendas comparáveis caíram 3% no terceiro trimestre, enquanto a margem EBITDA ficou em 29%, abaixo dos 37,8% alcançados no mesmo período do ano passado.
Em agosto, a empresa conhecida por seus braceletes de prata demitiu seu CEO após emitir um aviso de lucro abaixo do esperado. A empresa está sendo administrada em conjunto pelo ex-CEO da Body Shop, Jeremy Schwartz, e pelo diretor financeiro Andres Bowyer.

A Pandora informou que após uma análise da saúde do negócio realizada pela nova equipe de gerenciamento, foi identificado que havia a necessidade de mudar a forma como a empresa opera. O primeiro passo será reduzir significativamente as aquisições de lojas franqueadas, além de diminuir o número de aberturas de lojas.

A Pandora espera agora que as vendas em 2018 em moedas locais aumentem entre 2% e 4%, ante à uma previsão anterior de 4% a 7%, e manteve sua meta de margem EBITDA em torno de 32% este ano.

"A administração cortou a previsão de longo prazo da antiga administração e isso irá preocupar os investidores até o relatório anual que será publicado em fevereiro", disse Michael Frisian Jorgensen, analista-chefe de ações do Alma Brand Bank.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2018 All rights reserved.

JoalhariaNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER