×
401
Fashion Jobs
JD SPORT
Senior Kids Footwear Buyer
Efetivo - CLT · Alicante
L'OREAL GROUP
Business Partner Dpp
Efetivo - CLT · Lisbon
ADIDAS
Senior Manager Non-Trade Procurement (m/ f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
HR Specialist - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
BWGROUP
Comercial Internacional - Espanha
Efetivo - CLT · BRAGA
ADIDAS
Financial Controller & Reporting Senior Specialist (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Demand Planner Retail
Efetivo - CLT · Alicante
ADIDAS
HR Controlling & Data Analytics Senior Specialist (m/ f
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Manager - Project Management & Strategy
Efetivo - CLT · Porto
SALSA
IT Sap Specialist fi/co e HR
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
General Ledger Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Prácticas Comunicación y Responsabilidad Social Sprinter
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Mantenimiento Instalaciones Automatizadas Sprinter
Efetivo - CLT · Alicante
EL CORTE INGLÉS, GRANDES ARMAZÉNS SA
Sales Assistant (m/f)
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Vendeur(se) Aeroville 30h
Efetivo - CLT · Paris
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Strada Outlet (m/f)
Efetivo - CLT · Odivelas
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Alegro Setúbal (m/f)
Efetivo - CLT · Setúbal
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Campera Outlet (m/f)
Efetivo - CLT · Carregado
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time (m/f) - el Corte Inglês Lisboa
Efetivo - CLT · Lisboa
MR.MOOD
Estágio - Copywriter
Estágio · PORTO
ADIDAS
Senior Specialist Gbs Operations h2r - Payroll (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
General Ledger Accountant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto

Paris celebra Jeanne Lanvin e sua elegância atemporal

Por
AFP-Relaxnews
Publicado em
today 11 de mar de 2015
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Paris (AFP) – Como definir o que é "chique"? O Museu da Moda de Paris responde a essa pergunta com uma mostra que homenageia a elegância apurada e atemporal da discreta Jeanne Lanvin.

"Na hora de ilustrar a palavra chique, penso em Jeanne Lanvin, mais do que em qualquer outra", diz Olivier Saillard, diretor do museu, ao apresentar a exposição. "Havia algo discreto e muito distante com relação à moda, uma forma muito apurada".

Peça da exposição sobre Jeanne Lanvin (1867-1946), no Palais Galliera, em Paris. - AFP Photo / Joel Saget


A mostra, que segue patente no Palácio Galliera de 8 de março a 23 de agosto, reúne uma centena de modelos da estilista, que nasceu em 1867 e foi nos anos 1930 um exemplo da elegância francesa após debutar como criadora em 1885.

"Mademoiselle Jeanne" abriu quatro anos depois sua primeira loja de moda e em 1893 outra na famosa rue Saint Honoré, na capital francesa, sinónimo de distinção.

O grande acontecimento em sua vida pessoal e criativa foi o nascimento em 1897 de sua filha única, Marguerite, adorada por uma mãe que começa a desenhar para suas bonecas.

A própria logomarca da casa de moda Lanvin lembra, a partir de 1927, no frasco do perfume Arpège e até hoje, essa relação especial, em um desenho inspirado numa fotografia e um desenho de Paul Iribe que as representa.

Para vestir sua filha, a estilista foi pioneira no mercado de roupas infantis a partir de 1908, antes de ingressar no exclusivo clube da Alta-costura feminina.

Tom Ford da sua época

Nos anos 1920 cria vestidos de noiva, roupas interiores e peças em pele antes de incursionar pela moda masculina e abrir lojas em Deauville, Biarritz, Cannes, Barcelona e Buenos Aires.

"Nessa época uma loja em Argentina e em alguns outros países da América Latina era mais importante do que nos Estados Unidos, as clientes norte-americanas de Alta-costura viajavam para Paris", diz Saillard.

À frente do seu império, Lanvin não costurava, não cortava, nem sequer desenhava, mas dirigia uma empresa que soube desenvolver todas as facetas da moda: feminina, masculina, infantil, decoração de interiores e perfumaria.

"Era de alguma forma um pouco como Tom Ford, uma diretora artística que impôs um 'lifestyle' desde o início do século XX".

Naqueles anos nasce sua paixão pelo azul, que a marca continua a usar com variantes até hoje.

Foi após contemplar em Florença um afresco de Fra Angelico que Jeanne Lanvin fez do "azul quattrocento" um de seus tons favoritos. O verde Velásquez e o rosa Polignac foram outras cores preferidas.

"Maharanée", tinta guache (1925). Apenas uma das ilustrações de moda em estilo vintage de Jeanne Lanvin do Palais Galliera e dos arquivos de moda da Lanvin Heritage - Foto: Patrimônio Lanvin (300)


Seu estilo teve algumas referências exóticas ao século XVIII e a seus bordados, mas o que domina seus modelos é a influência do apurado art déco da época, com finas lantejoulas, pérolas e cristais bordados.

Um casaco de seda preto de 1936, que faz parte da mostra, pertenceu à condessa Greffulhe, que inspirou uma das personagens do escritor Marcel Proust. Outros modelos têm uma clara influência japonesa, como um vestido de festa de 1935 de linhas minimalistas.

Um legado atemporal

Comparada a Coco Chanel, que gerenciou com habilidade a notoriedade e sua aspiração para "libertar" a mulher, Jeanne Lanvin manteve, por seu turno, um perfil mais reservado.

Na história da moda, "sempre ficou entre Madeleine Vionnet, que era uma virtuosa, Elsa Schiaparelli que era uma artista, e Chanel, muito midiática", explica Saillard.

Após sua morte, em 1946, sua filha passa a dirigir, até 1958, a casa de moda, cuja criação artística ficou a cargo de Antonio Canovas até 1963. Hoje a marca Lanvin possui 35 lojas próprias em todo o mundo e pertence à empresária de Taiwan Shaw-Lan Wangl.

O estilista israelense Alber Elbaz, que cria desde 2001 as coleções da Lanvin e participou da montagem da exposição, apresentou na quinta-feira passada (05) a nova coleção outono-inverno para um público que incluiu Catherine Deneuve e Kim Kardashian.

Para Elbaz, a Lanvin é uma fonte que continua a alimentar o pronto-a-vestir francês, uma forma de vestir sem dar ênfase ao estar vestida.

Nos anos 1970, Karl Lagerfeld foi um dos primeiros a comprar no mercado de pulgas de Paris modelos antigos de Jeanne Lanvin, que inspiraram ainda Yves Saint-Laurent.

"Se é preciso explicar o que é a Alta-costura, Jeanne Lanvin é uma boa ilustração", disse Saillard. "Compreendia muito bem que cada vestido é como uma joia".

Copyright © 2020 AFP-Relaxnews. All rights reserved.