×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de nov. de 2017
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Paris domina o ranking de aberturas de lojas de luxo em 2017

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de nov. de 2017

Paris registou o maior número de aberturas de lojas de luxo desde o início do ano, de acordo com um estudo divulgado segunda-feira (13) pela Savills, empresa de consultoria imobiliária internacional.


Nova loja da Louis Vuitton, na Place Vendôme - DR


A capital de França foi responsável por 5,9% do número total de aberturas de lojas de luxo no mundo, sendo a cidade que mais inaugurou lojas deste tipo mundialmente, um posto ocupado por Londres no ano passado.

Enquanto o Reino Unido está mergulhado na agonia do Brexit, a capital britânica caiu para o quarto lugar este ano, empatada com Milão.  Ambas foram responsáveis por 5% das aberturas globais de lojas de luxo.

"Se Paris se encontra no primeiro lugar este ano, isso deve-se, em grande parte, às marcas de luxo francesas, que escolheram abrir novas lojas na cidade", afirmou Christian Nehme, co-diretor do Departamento de Retalho da Savills.

O ano foi marcado, em especial, pela abertura da Louis Vuitton House na Place Vendôme, em Paris. A Savills ressalta que, entre as marcas internacionais que abriram novas lojas em Paris este ano, constam a joalharia britânica David Morris (na Rue Saint-Honoré), Balenciaga (na Avenue Montaigne, a sua terceira loja própria em Paris) e Rimowa (na Rua Faubourg Saint-Honoré).

Ao contrário do ano de 2016, quando o número de turistas internacionais caiu durante vários meses após os atentados terroristas na capital, o número de visitantes que passaram pelo menos uma noite em Paris aumentou 15,1% no primeiro semestre de 2017 em comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com o estudo. A Savills acrescenta que o número de turistas chineses aumentou 23,7% em relação ao mesmo período, após ter diminuído quase 15% em 2016.

No seu relatório, a Savills constatou que, globalmente, devido ao crescimento mais lento nos gastos pessoais em artigos de luxo em 2016, as marcas abriram menos lojas este ano. Assim, as novas aberturas devem completar cerca de 350 no final do ano, enquanto totalizaram quase 470 em 2016.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.