×
378
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Perfumes Karl Lagerfeld ganham força no portfólio da Interparfums

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 11 de set de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

+ 135%: foi este o crescimento apresentado no primeiro semestre de 2018 pelos perfumes Karl Lagerfeld, que no período atingiram um volume de negócios de 5,3 milhões de euros. "No ano todo, a marca deve chegar a 10, ou talvez até 11 milhões de euros em faturação", disse Philippe Benacin, CEO da Interparfums, na apresentação dos resultados semestrais obtidos pelo grupo.


Perfumes Karl Lagerfeld - DR


A empresa especializada na criação de perfumes principalmente sob licença, cujo portfólio inclui marcas como Montblanc, Coach e Boucheron, e cujo lucro líquido atingiu 25,2 milhões de euros no segundo semestre, apresentando um crescimento de 16%, adquiriu a licença das fragrâncias Karl Lagerfeld em 2012, por cerca de 20 milhões de euros à Coty. Uma aquisição que, desde então, tem sido um desafio pois, apesar de ter passado pelas mãos da Elizabeth Arden e da Coty, os perfumes de designer Karl Lagerfeld nunca tiveram o sucesso esperado.
 
Mas, graças a um lançamento em agosto de 2017, as fragrâncias de Karl Lagerfeld voltaram a crescer: dois perfumes, batizados de "Les Parfums Matières", criados em torno dos ingredientes pêssego e vetiver.

Porque, se em 2014, o ano do lançamento das fragrâncias Karl Lagerfeld Homme e Karl Lagerfeld Femme pela Interparfums, a licença de perfumes atingiu um volume de negócios de 18,2 milhões de euros, as suas vendas caíram para 10,4 milhões de euros em 2015, duas vezes menos do que a Interparfums esperava atingir na altura. Em 2016, principalmente devido à falta de lançamentos de novas fragrâncias, as vendas diminuíram para 6,5 ​​milhões de euros, antes de aumentarem para 8,8 milhões em 2017, devido ao lançamento dos Parfums Matières.
 
Embora estes perfumes estejam longe dos pesos pesados ​​do portfólio da marca Interparfums, que são a Montblanc, a Jimmy Choo e agora a Coach, cujas receitas devem atingir, respetivamente, 114, 100 e 56 milhões de euros em 2018, agora a marca parece ter encontrado o seu posicionamento olfativo, com a pureza das essências e a sobriedade das matérias-primas, tudo a um preço acessível, inferior a 50 euros. Desde então, a linha foi enriquecida.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.