×
370
Fashion Jobs
JD SPORT
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
THE KOOPLES
Sales Assistant 24h - Colombo
Efetivo · LISBOA
ADIDAS
Specialist Gbs Procurement Operations - French Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Credit And Collections Specialist North & Nordics (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs Taxes Systems (M/F/D)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Vasco da Gama
Temporario · Lisboa
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Viana Estação Shopping
Temporario · Viana do Castelo
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Foz Plaza
Temporario · Figueira da Foz
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Chaves
Temporario · Chaves
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Fórum Madeira - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de dez. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

PETA intensifica ações contra o luxo e dirige atenções para LVMH e Kering

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de dez. de 2021

Depois de visar a Hermès e a sua utilização de peles de crocodilo no início do outono, a ONG continua com as suas atenções direcionadas para as grandes maisons. A PETA Ásia acaba de publicar duas investigações realizadas em matadouros indonésios. Segundo a PETA, um pertencente à Gucci (Kering) decapita lagartos por vezes ainda vivos. Por seu lado, dois fornecedores da LVMH matarão cobras ainda conscientes.


Um lagarto inconsciente antes de ser decapitado num matadouro pertencente, segundo a PETA, à Gucci (Kering) - Peta


No caso dos matadouros ligados à LVMH, um vídeo devastador mostra pitões suspensas para serem infladas com água através de mangeiras. O estiramento da pele é seguido de alguns golpes de martelos na cabeça para as atordoar ou matar, mas deixando poucas dúvidas de que o corte, que ocorre a seguir, é feito em vida. No vídeo do matadouro que a PETA vincula à Gucci, os animais são grosseiramente atordoados ou mortos por meio do afogamento em baldes de água antes de receberem até 14 golpes de facão para serem decapitados. No entanto, sublinha a PETA, as cabeças dos lagartos permanecem conscientes e sentem dor por até 30 minutos após serem cortadas. Duas cabeças cortadas, mas ainda vivas, são visíveis nos vídeos.
 
"Estes gigantes do luxo já não podem fechar os olhos ao sofrimento dos animais", disse Mimi Bekhechi, vice-presidente de programas internacionais da PETA. “A crueldade é inerente à produção de peles exóticas, e está na hora destas marcas se juntarem às várias casas de moda que já as baniram.”

Para a organização, estas imagens entram em contradição com os movimentos da Kering, que se comprometeu a “implementar e verificar os mais elevados padrões de bem-estar animal nas [suas] cadeias de aprovisionamento" e garantir "um tratamento ético em fim de vida".


Pitão viva inflada com água para expandir a sua pele antes de ser esfolada, por vezes viva, num fornecedor vietnamita da LVMH - Peta


Por sua vez, a LVMH já havia sido alvo de uma investigação em 2016 que mostrava as condições de criação e abate de crocodilos num fornecedor vietnamita da Louis Vuitton. No mesmo ano, foram destacadas as condições para o abate de avestruzes num fornecedor sul-africano da Louis Vuitton, Prada ou Hermès.
 
A PETA obteve em junho uma vitória simbólica graças à marca Canada Goose, ícone das parkas com capuz forradas, que anunciou a proibição das peles nas suas coleções. A mais recente numa longa lista de marcas que renunciaram a este material. Mas, a PETA continua contudo a sua guerra contra o uso de penas e plumagem, em particular através de uma operação realizada no coração de Paris durante a última fashion week, em setembro.


Casaco em pele humana, numa paródia à Urban Outfitters - Peta


Três mulheres vestidas como pássaros depenados foram sucedidas em novembro por ovelhas humanóides sangrentas que protestavam em frente a grandes armazéns contra o uso de lã. Uma operação organizada por ocasião da Black Friday. As peles não foram esquecidas e, no início de dezembro, um site "Urban Outraged", parodiando a Urban Outfitters, propunha casacos e bolsas em peles humanas.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.