×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de dez de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Pink Shirtmaker, da LVMH, colocada à venda

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de dez de 2020

A retalhista de moda masculina de luxo Pink Shirtmaker está, acordo com alguns relatos, à venda, embora a proprietária LVMH ainda não tenha confirmado oficialmente as suas intenções para aquela que é uma das empresas mais pequenas do grupo de bens de luxo.


Pink Shirtmaker


As lojas Thomas Pink - renomeada Pink Shirtmakers em 2018 -, bem como o seu site e redes sociais, foram encerradas. As flagship stores de Londres (West End e City) estão fechadas desde o verão, juntamente com as suas unidades nos terminais 2 e 5 do Aeroporto de Heathrow. A loja na Madison Avenue, em Nova Iorque, também está encerrada.
 
Tal como aconteceu com muitos retalhistas de moda, 2020 foi um ano difícil, mas a Pink Shirtmakers sofreu especialmente porque a procura por roupa de escritório foi duramente atingida durante a pandemia. Como trabalhar em casa se tornou cada vez mais a norma para muitos trabalhadores, especialmente no setor financeiro, a demografia chave da marca diminuiu significativamente.

De acordo com o Evening Standard, potenciais compradores foram abordados para verem as informações financeiras numa data-room aberta na semana passada. Um potencial licitante disse ao jornal que a venda não incluiu nenhum stock, embora houvesse um fluxo de receita de um empreendimento com o grupo de lingerie Victoria’s Secret, que também gere a marca Pink, não relacionada com o assunto.
 
Após comprar a empresa, a LVMH relançou o negócio como Pink Shirtmaker e como uma marca mais sofisticada, com os preços principais das camisas a subirem para 120 a 160 libras (130 a 173 euros). Os custos para reposicionar o negócio terão afetado os lucros.

As contas de pré-relançamento da Thomas Pink Limited no ano até 31 de dezembro de 2018 mostraram que as perdas operacionais aumentaram 20% para 23,5 milhões de libras (25,46 milhões de euros). A receita também caiu para 12,2 milhões de libras (13,22 milhões de euros) de 15,4 milhões de libras (16,69 de euros) no ano anterior.
 
Nas contas fechadas em setembro, a empresa afirmou que se mantinha positiva e que poderia “enfrentar o desafio [da Covid-19] da melhor maneira possível”.
 
No início deste ano, o seu diretor de operações Steve Price deixou o negócio para ingressar na start-up The Shirt Society como diretor de desenvolvimento de produto.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.