×
355
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
FARFETCH
Account Manager (Italian Speaker)
Efetivo · PORTO
LION OF PORCHES
Copywriter
Efetivo · MINDELO
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
MAX MARA PORTUGAL
Sales Assistant - Max Mara - el Corte Ingles
Temporario · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Guimarães Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Guimarães
ISADORA LIMARE
Communication Assistant
Estágio · LISBOA
Por
Jornal T
Publicado em
28 de out. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Portugal escapa à inflação dos preços no têxtil e vestuário

Por
Jornal T
Publicado em
28 de out. de 2021

O aumento conjugado dos custos energéticos, das matérias-primas e dos transportes e interrupções na cadeia de fornecimento já estão a exercer impacto nos preços de venda do setor têxtil e do vestuário no consumidor final nos principais mercados europeus, mas Portugal é dos poucos onde essa pressão ainda não se fez sentir: em setembro houve uma deflação de 2%.



Mas, como os empresários portugueses vêm antecipando há alguns meses, Portugal acabará também por evoluir no sentido do aumento da inflação nos próximos meses, uma vez que os fatores que influenciam o aumento dos preços estão já presentes no interior das fronteiras.

O setor, tradicionalmente deflacionário, fechou agosto com a maior taxa de inflação desde que há monitorização (cerca de 1,5% em média para a União Europeia) e os valores de setembro, os últimos disponíveis, confirmam a tendência de alta.

Segundo o Eurostat, gabinete de estatísticas da União Europeia, a República Checa lidera a alta do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do setor no continente europeu, com taxa homóloga de 9,3% em setembro passado.

A Turquia surge em segundo lugar, com um IPC de 7,3% em setembro, que, apesar de estar bem acima da média europeia, é o menor do país nos últimos três meses. Entre as principais economias europeias, a França registou o menor IPC do setor, com taxa de 0,8% em setembro.

Alemanha, Itália e Espanha encontram-se acima da média europeia, com uma inflação de, respetivamente, 3%, 2,5% e 1,9% em setembro.

Para além de Portugal, mais nove países da União Europeia encerraram setembro com um IPC negativo. A Irlanda posiciona-se em último lugar no ranking, com uma taxa negativa de 3,1% ano-a-ano, seguida pela Suíça e Croácia (ambas com 2,4% negativa), Finlândia (queda de 2%), Estónia, Dinamarca, Eslovénia, Grécia e Noruega.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.