Portugueses preferem os têxteis de produção nacional

Os produtos têxteis nacionais são um dos itens que estão à frente das preferências dos consumidores portugueses no momento de compra e o facto de serem produzidos em território nacional é preponderante na decisão de compra. À frente dos produtos têxteis estão apenas, como seria de calcular, os produtos alimentares.



De fato, e segundo um estudo da consultora Cetelem, no momento de compra, a maioria dos consumidores portugueses (57%) parece preferir o consumo de bens produzidos em Portugal. Sobre os produtos alimentares as opiniões são quase unânimes, 96% dos consumidores constatam a disponibilidade de produtos locais; seguem-se os produtos têxteis (79%), e em terceiro lugar os produtos de decoração e mobiliário (76%).

Segundo dados do Observador Cetelem Consumo, metade dos consumidores expressam preferência por produtos fabricados nos respetivos países. Os consumidores portugueses estão ligeiramente acima da média, com 57% a referir preferir produtos fabricados em Portugal.

Mas as compras de 20% dos europeus não são influenciadas pela origem dos produtos, com maior expressão entre britânicos (34%), belgas (34%) e espanhóis (30%). Por outro lado, os países em que os consumidores dão mais valor à proveniência são a Itália (90%), a Bulgária (88%) e a Áustria (87%). Em Portugal, 79% dos consumidores dão importância à origem dos produtos.

No domínio dos têxteis, 79% dos portugueses expressam uma opinião favorável face à disponibilidade, resultado que pode ser influência da tradição de fabrico no país e que é a percentagem mais expressiva entre os países europeus, sendo a média de 54%. Neste capítulo, os franceses são os que mais reservas expressam face aos seus próprios produtos (30%).

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústria
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER