×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
16 de set. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Prada Group investe na Conceria Superior toscana de peles de luxo

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
16 de set. de 2022

A Prada continua a investir na linha de produção. À medida que os custos crescentes aumentam a importância para a indústria de luxo de controlar a sua cadeia de abastecimento, a empresa milanesa anunciou a aquisição de 43,65% da histórica Conceria Superior, uma das principais empresas de peles de luxo para a alta costura em Itália, que abastece as mais prestigiadas marcas, como a Chanel, Dior e Louis Vuitton.


A Conceria Superior tem 60 anos de experiência - Lineapelle


Segundo um comunicado, "o acordo prevê que a responsabilidade da gestão permaneça nas mãos de Stefano Caponi, o atual CEO". Foi o seu avô, Cesare, que fundou a Conceria Superior em 1962.
 
De 46 funcionários em 2008, cresceu para mais de 120, tornando-se uma das cinco principais fábricas de curtimento de pele de bezerro em Itália. Localizada em Santa Croce sull'Arno, entre Pisa e Florença, faturou 54 milhões de euros em 2019, no ano anterior à anunciação da pandemia de COVID-19.

A transação, cujo valor não foi divulgado, reforça a parceria estabelecida entre as duas empresas há vários anos. A Conceria Superior expandiu-se em 2014 com a aquisição, através de uma joint venture com a Prada (que detém 60% das ações), de um mega curtume francês localizado em Isle, na região francesa de Limoges, especializado em processamento de peles de ovinos, em particular de "napas".
 
O curtume tem apostado sobretudo "na digitalização dos processos e num plano de desenvolvimento sustentável baseado na economia circular, na eficiência energética e na preservação dos recursos hídricos". Desenvolveu um projeto com a Universidade de Pisa visando a redução do uso de água e produtos químicos, em particular o cromo.
 
Esta operação representa "mais um passo importante no caminho estratégico de integração vertical da cadeia produtiva do grupo, com investimentos em infraestrutura e pessoal para aumentar nosso know-how industrial, bem como o controle de qualidade em todas as etapas, disse o CEO da Prada, Patrizio Bertelli, no comunicado. "Esta operação nos permitirá acelerar questões importantes, como a rastreabilidade das matérias-primas e a transparência da nossa cadeia de abastecimento", acrescentou.
 
Em junho de 2021, a maison milanesa uniu forças com o grupo de luxo do Piemonte, Zegna, para adquirir a empresa italiana especializada na produção de caxemira, Filati Biagioli Modesto. Na ocasião, o líder da Prada, que tem 23 centros de produção e emprega cerca de 13.000 pessoas, falou da necessidade de "preservar o know-how e a tradição milenária da excelência italiana".
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.