×
370
Fashion Jobs
JD SPORT
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Associate Accountant Accounts Payable (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Fórum Aveiro
Temporario · Aveiro
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Sines
Temporario · Sines
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Cascais
Temporario · Cascais
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Caldas Rainha
Temporario · Caldas da Rainha
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Vila Real - Nosso Shopping
Temporario · Vila Real
JD SPORT
Trainees Sport Zone (m/f)
Estágio · Maia
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Barcelos - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Braga
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de jan. de 2022
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Primark continua a recuperar com vendas ainda abaixo dos níveis pré-COVID-19

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de jan. de 2022

Uma atualização comercial da empresa-mãe da Primark mostrou, na quinta-feira (20 de janeiro), que a cadeia de retalho de moda está a recuperar da pandemia, com o negócio dos EUA a ter um desempenho destacado. Mas as lojas do centro das cidades ainda lutam a nível global.


Primark continua a recuperar com vendas ainda abaixo dos níveis pré-COVID-19 - Photo, Sandra Halliday


Nas 16 semanas até 8 de janeiro – T1 do seu exercício financeiro de 2022 – as receitas da divisão de retalho da ABF foram de 2,672 milhões de libras (3,21 milhões de euros), um aumento de 32% em relação ao ano anterior, conforme reportado, e de 36% em moeda constante. Esta recuperação é compreensível dado que no ano anterior suportou o encerramento generalizado das suas lojas no Reino Unido e na Europa.
 
No entanto, a Primark ainda não voltou aos níveis de comércio pré-COVID-19. As suas vendas totais neste período foram 5% mais baixas do que há dois anos e as vendas like-for-like foram 11% mais baixas.

No entanto, está claramente a caminhar na direção certa, com o negócio ainda a ser uma operação física extremamente popular baseada em lojas, como era em tempos normais.
 
O seu maior desafio por agora continua voltado para as suas grandes flagships do centro das cidades. A Primark diz que as lojas em parques de retalho e centros urbanos continuaram a superar as lojas do centro das cidades no 1.º trimestre. Mas pelo menos as vendas semelhantes em parques estavam à frente dos níveis pré-COVID-19.
 
As vendas nas lojas do Reino Unido estavam bem à frente do ano passado, e embora as vendas like-for-like ainda estivessem 10% abaixo daquelas de há dois anos, melhoraram em relação ao 4.º trimestre do ano fiscal de 1991. O comércio foi "afetado por um declínio em resultado do rápido aumento dos casos da variante Ómicron, mas melhorou nas últimas semanas".
 
Na Europa Continental, as vendas estavam também muito à frente do ano passado, mas, tal como há dois anos, as vendas estavam 14% abaixo daquelas de há dois anos, sendo a Ómicron novamente culpada. No entanto, as vendas totais estavam apenas 2% abaixo daquelas de há dois anos devido a um aumento de 12% no espaço de venda a retalho. Estima-se uma perda de vendas de cerca de 30 milhões de libras (36,01 milhões de euros) ligadas ao encerramento de lojas na Áustria e nos Países Baixos durante o período.
 
O seu negócio nos EUA - que tinha visto alguns céticos a duvidar da sua capacidade de conquistar o mercado retalhista naquele país quando aí foi lançado pela primeira vez – foi "o que mais se destacou" e proporcionou 4% de crescimento de vendas comparáveis no período, em comparação com os níveis anteriores à pandemia de COVID-19. O total de vendas estava 37% à frente daquele de há dois anos.
 

MELHORANDO A RENTABILIDADE


 
Então, o que significa tudo isto para os lucros? A margem de lucro operacional no período foi superior às suas expectativas e deverá ser superior a 10% a meio ano. Isto reflete "uma recuperação nas densidades de vendas".


A Primark está a fazer progressos com a assinatura de novas lojas, com especial enfoque nos principais mercados dos EUA, França, Itália e Península Ibérica - DR


É uma boa notícia que o efeito da pressão inflacionista sobre as matérias-primas e a cadeia de abastecimento no primeiro trimestre foi "amplamente mitigado por uma taxa de câmbio favorável do dólar americano em comparação com o ano passado e uma redução dos custos operacionais e das despesas gerais das lojas".
 
E outras boas notícias vieram quando afirmou que a pressão da rutura da cadeia de abastecimento no outono "aliviou", embora ainda se observem alguns atrasos na expedição nos portos de origem e se espere que os períodos de expedição mais longos se prolonguem por algum tempo.
 
A Primark disse também que está "a propor a simplificação da nossa estrutura de gestão de retalho na loja do Reino Unido como parte do nosso programa em curso para melhorar a eficiência das nossas operações de retalho na loja".
 
Outra parte do seu esforço de eficiência, a implementação do sistema de gestão de stocks Oracle nas suas lojas está "a progredir bem e esperamos que todas as lojas estejam equipadas com terminais de ponto de venda de última geração até ao final de 2022".

E está no bom caminho para lançar o seu "novo e melhorado website voltado para o cliente no Reino Unido até finais de março, e em todos os mercados até ao outono". O novo website mostrará muitos mais produtos e fornecerá aos clientes a disponibilidade de produtos por loja. Mas não será transacional e a empresa continua a ser um grande nome raro que não vende online.
 
Com lojas físicas o seu foco principal, nos últimos dois anos, desde o início da pandemia, abriu 25, elevando o seu espaço de venda a retalho em 7%. A empresa espera adicionar uma rede de vendas de 0,5 milhões de metros quadrados neste ano financeiro. Está "a fazer bons progressos com a assinatura de novas lojas, com especial enfoque nos principais mercados dos EUA, França, Itália e Península Ibérica".
 
Desde o início do ano financeiro, assinou uma série de contratos de arrendamento, incluindo uma nova loja no centro de Bucareste – a sua primeira na Roménia – que, com a Eslováquia, levará a Primark a 16 mercados.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.