×
Por
Agência LUSA
Publicado em
26 de set. de 2013
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Projeto "Adaptable" vence concurso de ideias da Área Metropolitana do Porto

Por
Agência LUSA
Publicado em
26 de set. de 2013

Porto – A Área Metropolitana do Porto (AMP) atribuiu hoje o primeiro prémio do concurso de ideias promovido pelo Centro de Inovação Social Metropolitano (CIS-M) ao projeto “Adaptable”, da autoria de Nuno Monteiro, Pedro Guedes e Isabel Mendes.

De acordo com informação disponível na Internet, este projeto promete “promover a integração e a valorização das pessoas com necessidades especiais, através da adaptação de produtos e serviços disponíveis para o mercado em geral, tornando-os inclusivos”.

Protótipos do projeto expostos no MODtissimo


A ideia passa por “permitir o acesso de pessoas com necessidades especiais ao mercado de vestuário e dos acessórios em condições de igualdade, com a mesma liberdade de escolha no que respeita a marcas e a produtos”, tendo em conta que o “vestuário concebido especialmente para deficientes é praticamente inexistente, é discriminatório e não valoriza aspetos como a autoestima, a vaidade e o respeito pelas tendências de moda e design”.

Em declarações à Lusa, o presidente da Comissão Executiva da AMP, Lino Ferreira, anunciou que foram ainda atribuídas cinco menções honrosas. “CaoVida”, “Roldana – programa de capacitação da comunidade através da Intervenção com as famílias”, “RED+Ecosmile” e “Chat Analógico” foram os projetos que receberam menções honrosas, explicitou.

Lino Ferreira afirmou ainda que se apresentaram a concurso “55 projetos, excedendo largamente as expectativas, o que levou a que se verificasse algum atraso no tempo previsto para análise, por parte do júri”.

O consultor da AMP para este concurso, Miguel Condesso, destacou à Lusa o facto de o “Adaptable” nascer “de uma situação real do quotidiano” da autora Isabel Mendes, que tem uma deficiência física e aponta como um dos seus “grandes problemas o de não ter o que vestir”. “É de uma situação humanista e real que surge este empreendedorismo social”, frisou.

Promovido pelo Centro de Inovação Social Metropolitano (CIS-M), este concurso de ideias teve como objetivo apoiar, acolher e desenvolver um projeto inovador que tivesse um “impacto social positivo e inclusivo”. As candidaturas deveriam enquadrar-se “preferencialmente nas novas áreas de intervenção prioritária, consequentes do contexto macro económico e social”. Emprego, população sénior, cidadãos e famílias com necessidades específicas de funcionalidade, incapacidade e saúde, sem abrigo, alunos em risco de abandono, violência doméstica e novos fenómenos de pobreza foram áreas definidas.

O projeto vencedor será agora “incubado e apoiado no CIS-M, num dos seus polos de São João da Madeira ou de Santo Tirso, potenciando a captação do potencial criativo e empreendedor que traga respostas aos novos desafios na área social”. O CIS-M nasceu na sequência do projeto de desenvolvimento para a área do empreendedorismo social da AMP, que arrancou em janeiro.

Cofinanciado pelo Programa Operacional do Norte – ON2, o projeto para a Promoção do Empreendedorismo e Inovação Social conta com a parceria da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, do Instituto do Empreendedorismo Social e da Firstep.

Foto: Divulgação | ADAPTABLE (DR)

Copyright © 2021 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.