×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de ago. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Pucci: nostalgia fantástica com franjas funky para a segunda coleção de Camille Miceli

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de ago. de 2022

Camille Miceli denominou a sua segunda coleção para a maison de moda Emilio Pucci 'La Piazzetta'. Revelada na segunda-feira (29 de agosto), a linha "see now buy now" refere-se às pequenas praças que representam o coração de todas as aldeias italianas e da vida em Itália.


A nostálgia fantástica na segunda coleção de Camille Miceli para a Pucci - Pucci


Camille Miceli rondou incansavelmente o famoso arquivo da Pucci, no entanto a sensação de nostalgia que propôs nunca pareceu banal. Muito pelo contrário, de facto, a designer jogou com proporções numa coleção que é uma mistura ousada hibridizada do rico ADN da marca florentina.
 
Com extrema inteligência, a designer nascida em França mas de origem italiana, levou a Pucci mais longe do que as suas raízes em roupas de Resort. Mostrando botas de pele de carneiro da Mongólia e parkas negras rodopiantes com acessórios como colares de oração tibetanos; assim como malhas de ponto largo ou malhas entrançadas com mega riscas, combinadas com anéis de pescoço ao estilo da tribo africana Masai, embora em tons funky acid. Avantajados vestidos cool californianos, retirados diretamente da Piazzetta.

"É um lugar alegre e comovente, sombreado aqui e ali por belas árvores, onde as coloridas e alegres toalhas de mesa das trattorias dançam ao vento, encarnando La Dolce Vita", disse Miceli sobre a coleção, revelada online na segunda-feira (29).


A maior parte da coleção é feita delycraprática e leve e em tecidos e cintas de malha - Pucci


Em abril deste ano, Camille Miceli lançou as suas primeiras ideias para a Pucci, convidando alguns amigos e jornalistas a visitarem Capri para uma série de eventos íntimos na lendária ilha mediterrânica. Esta próxima coleção não é definitivamente feita para mulheres tímidas. Afinal de contas, a Pucci nunca foi e nunca poderá ser uma marca tranquila.
 
É também uma coleção muito completa, pois Miceli variou a oferta com blazers longos de peito duplo com efeitos em cores ácidas, usados com vestidos de cocktail de seda estampados com efeitos de mármore; e depois smokings masculinos e calças afuniladas rematadas com estampas de seda retro. As suas mega calças de discoteca ariscas foram uma homenagem à falecida grande cantora italiana e ícone gay, Raffaella Carrà (também apresentadora de TV, entrevistadora, atriz, show-girl), pelo seu corte outonal em lycra elástica, emprestada de roupa desportiva. A maior parte da coleção é feita de lycra prática e leve e em tecidos e cintas de malha. Franjas de ráfia em capas e mantos contribuem para a atmosfera festiva.


O calçadofunkyvaria entre cintilantes sandálias de plataforma e botas sinuosas oupumpscónicas - Pucci


O calçado funky variava entre cintilantes sandálias de plataforma com impressões elegantes e botas sinuosas com impressões multicoloridas de seda de leopardo ou pumps cónicas rematadas por atacadores impressos na parte de trás, completando uma declaração de moda inteligente e expert, que mostra uma Camille Miceli firmemente ao leme da etiqueta de propriedade da LVMH.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.