×
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de mai de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Ralph Lauren: previsão de crescimento da receita desce devido à incerteza da pandemia

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de mai de 2021

A Ralph Lauren Corp previu na quinta-feira um crescimento da receita para o ano inteiro abaixo das estimativas dos analistas. A marca de vestuário de alta gama permanece cautelosa em relação a novos encerramentos das lojas e restrições em alguns dos seus mercados, devido a uma nova onda de casos de coronavírus.


Ralph Lauren - primavera-verão 2020 - Moda Feminina - Nova Iorque - © PixelFormula


As ações da empresa, mais conhecida pelos seus polos, caíram 8% com a perspetiva pessimista a ser divulgada numa altura em que a indústria de luxo global recupera mais rápido do que o esperado do impacto da pandemia.
 
Patrice Louvet, CEO da Ralph Lauren, declarou aos analistas: "A Covid não chegou ao fim, pois vemos o que está a acontecer no Japão, o que está a acontecer em partes da Europa e noutras zonas da Ásia."

O aumento nas infeções obrigou muitos governos a colocar novamente as suas economias em lockdown, restringindo severamente um mercado importante para marcas de alta costura e desacelerando o impulso das vendas digitais em todas as geografias.
 
A Ralph Lauren disse também esperar um aumento significativo nos custos de transporte e pressões na cadeia de aprovisionamento global, especialmente no primeiro trimestre.
 
Vários retalhistas, dos alimentos embalados ao vestuário, estão a ser confrontados com aumentos nos custos da mão de obra, das matérias-primas e do transporte.
 
Ainda assim, Louvet lembrou que as marcas da empresa deverão beneficiar ainda este ano dos investimentos em plataformas digitais e de um novo ciclo da moda à medida que os clientes regressam às lojas.

Para o ano fiscal de 2022, a Ralph Lauren espera que a receita aumente entre 20% e 25% em moeda constante. Os analistas esperavam um aumento de 31,1%, de acordo com a Refinitiv.
 
Michael Binetti, analista do Credit Suisse, qualificou a previsão como "ultraconservadora".

A receita do primeiro trimestre deverá aumentar entre 140 e 150%, mas a empresa alertou para o risco de ser afetada por encerramentos e outras restrições.
 
A receita da empresa no quarto trimestre aumentou aproximadamente 1%, para 1,29 mil milhões de dólares, superando as expectativas pela primeira vez em quatro trimestres, mas as vendas na América do Norte caíram mais 10% do que o previsto.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.