×
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
20 de jul. de 2022
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Receita da Armani sobe 20% no primeiro semestre após recuperação de 2021

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
20 de jul. de 2022

O grupo italiano de artigos de luxo Armani anunciou um aumento de 20% nas vendas em moeda constante no primeiro semestre, após ter alcançado lucro operacional em 2021, quando a receita voltou a superar os níveis pré-pandemia no segundo semestre do ano.


Armani - primavera-verão 2022 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


A receita "supera agora consistentemente os níveis alcançados em 2019, estabelecendo as bases para uma melhoria substancial na rentabilidade operacional, sujeita a certos riscos potenciais", disse o grupo em comunicado citando uma possível desaceleração económica causada pela guerra na Ucrânia, novas vagas de Covid-19 e políticas monetárias restritivas para combater a inflação.
 
A Armani indica que o lucro líquido consolidado ascendeu no ano passado a 2,02 mil milhões de euros (2,1 mil milhões de dólares), um aumento de 26,3% em relação a 2020. As vendas em lojas operadas diretamente, que representam mais de metade do total, cresceram 37% em relação a 2020.

O grupo com sede em Milão obteve um lucro antes de juros e impostos (EBIT) de 171,2 milhões de euros, contra um prejuízo operacional de 29,5 milhões de euros em 2020.
 
Giorgio Armani, presidente e CEO do grupo, declarou: “O notável crescimento alcançado em 2021, consolidado pelo desempenho positivo do primeiro semestre deste ano, deixa-me cautelosamente otimista.”

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.