×
360
Fashion Jobs
JD SPORT
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Architect Trainee (m/f)
Estágio · Maia
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Parque Atlântico (Açores) - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Ponta Delgada
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Full-Time) - Évora Plaza - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Évora
ANDRÉ COSTA S.A.
Sales Assistant
Temporario · PORTO
SWAROVSKI
Vendedor(a) - Outlet Vila do Conde (20/25 Hrs)
Temporario · OPORTO
MINGA LONDON
Copywriter - English
Efetivo · GUIMARÃES
MAJE
Vendedor(a), 20hrs - Porto Norte
Temporario · PORTO
ADIDAS
Specialist Retail DTC (M/F/D) - Temporary
Temporario · Porto
ADIDAS
Associate Accountant Accounts Payable (m/f)
Efetivo · Porto
Por
Agência LUSA
Publicado em
10 de jan. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Regresso dos saldos é positivo, mas limite de pessoas em lojas "é incompreensível"

Por
Agência LUSA
Publicado em
10 de jan. de 2022

O diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) saudou na sexta-feira (7) o fim da proibição dos saldos a partir desta segunda-feira, mas considerou “incompreensível” a manutenção do limite de um cliente por cinco metros quadrados nos espaços comerciais.



“Temos de saudar o anúncio do fim da proibição de saldos e promoções que estava anunciada até dia 9 e que tivemos a confirmação de que vai de facto acabar”, começou por sublinhar Gonçalo Lobo Xavier, em declarações à Lusa.

Segundo o diretor-geral da APED, o período de saldos a seguir ao Natal e Ano Novo é “particularmente importante” para as empresas conseguirem escoar produtos, sobretudo no segmento do vestuário e calçado, “uma área muito fustigada” durante a pandemia de covid-19.

Já quanto à manutenção da restrição de um cliente por cada cinco metros quadrados nos estabelecimentos comerciais, Lobo Xavier considerou que a medida é “incompreensível” e que “não tem razão de ser”.

“É uma teimosia para manter algo em nome de uma suposta proteção, quando já se provou que não é nos espaços comerciais que o vírus se transmite”, disse, acrescentando que “as filas” que se formam à porta das lojas em dias de maior pressão é que podem ser "complicadas em termos de saúde pública".

Gonçalo Lobo Xavier defendeu ainda a necessidade de se reduzir “de forma célere” o período de isolamento profilático de sete para cinco dias, no caso de pessoas infetadas com covid-19 que estejam assintomáticas.

Segundo o responsável, nas últimas semanas registou-se um “aumento do absentismo” no setor da distribuição, assim como noutros setores, devido ao período de isolamento, que, entretanto, passou de dez para sete dias, conjugado com o apoio à família para os pais que tiveram de ficar em casa devido ao encerramento das escolas.

“O absentismo estava a tomar proporções relativamente preocupantes, com consequências nas nossas operações, quer nas ligadas à atividade comercial pura nas lojas, quer nos entrepostos e logística, que foram pressionados nos últimos dias”, contou o líder da APED.

A falta de pessoal não implicou falhas no abastecimento, mas "houve uma pressão muito grande" que obrigou a uma "reorganização do trabalho e operações de logística muito complicadas", acrescentou.

Quanto ao teletrabalho obrigatório, que foi estendido até dia 14, Gonçalo Lobo Xavier indicou que tem pouca expressão no setor, onde o trabalho é maioritariamente presencial.

"A manutenção por mais uma semana do teletrabalho obrigatório, não é muito significativo" para o setor, disse, admitindo, no entanto, que, do ponto de vista do consumo, pode ter algum impacto.

O Conselho de Ministros aprovou na quinta-feira medidas relacionadas com a pandemia, entre as quais o fim da proibição de saldos e promoções a partir do dia 10 de janeiro.

Por outro lado, o Governo decidiu manter a limitação de uma pessoa por cada cinco metros quadrados nos espaços comerciais.

Já o regime de teletrabalho obrigatório foi mantido em todo o território nacional continental até ao dia 14 de janeiro, passando a ser recomendado a partir dessa data.

DF (LT) // EA (Lusa)

Copyright © 2022 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.