Roberto Cavalli tem mais 120 dias para apresentar plano de recuperação

O Tribunal do Comércio de Milão deu um descanso à marca de moda de Florença Roberto Cavalli, concedendo-lhe 120 dias para apresentar um plano de recuperação com potenciais novos acionistas, protegendo-a assim dos credores durante este período, informou a Reuters, citando duas fontes próximas do caso.


Ver o desfile
Roberto Cavalli - outono-inverno 2019 - Moda feminina - Milão - © PixelFormula

O fundo de private equity Clessidra, está há meses a tentar vender a sua participação de 90% na Roberto Cavalli, que tem gerado prejuízo nos últimos anos. O documento de solicitação do acordo destaca um contexto de desaceleração do mercado de luxo, juntamente com a perda de atratividade dos produtos vendidos e os problemas causados ​​pela transição de gerações após a saída do fundador da empresa em 2015.

A 29 de março, o grupo toscano solicitou este procedimento para continuar as suas atividades comerciais sob a proteção da justiça, enquanto procura um novo parceiro financeiro. Os sindicatos temem que o plano tenha como objetivo reduzir a força de trabalho e a estrutura florentina para facilitar a sua venda. As primeiras decisões já foram tomadas, como o encerramento imediato das atividades da empresa em determinados mercados, como os Estados Unidos.

Três investidores, incluindo o grupo OTB, do italiano Renzo Rosso, Bluestar Alliance e Philipp Plein, estão a considerar fazer uma oferta pela marca de luxo.

Até ao momento não foi possível entrar em contacto com Roberto Cavalli.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosLuxo - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER